Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > FIAM > VI FIAM

Notícias

VI FIAM

Nesta edição, os produtos e serviços da Amazônia foram expostos em 11,5 mil metros quadrados no Centro de Convenções Studio 5.
publicado: 22/11/2016 12h46 última modificação: 22/11/2016 12h46

Os resultados alcançados pela Feira Internacional da Amazônia (FIAM 2011) consolidaram o evento como a principal feira multissetorial da Região. Promovida pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), por meio da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) a FIAM 2011 foi realizada no período de 26 a 29 de outubro, com 382 expositores nos dois pavilhões do evento (Pavilhão Principal e Pavilhão Amazônia).

Além das perspectivas em médio e longo prazos, a FIAM 2011 já contabiliza efeitos imediatos na geração de negócios por parte de empreendedores e expositores, na aproximação para cooperação científica entre instituições de pesquisa que participaram dos seminários e no anúncio de investimentos e contatos pelas missões empresariais e diplomáticas que participaram do evento.

Na Rodada de Negócios, que reuniu empresários locais com investidores do Brasil e do exterior, os negócios em curto e médio prazos devem totalizar os R$ 72,5 milhões (US$ 39 milhões). Também foi positiva a comercialização de produtos à base de insumos regionais dos expositores do Pavilhão Amazônia, que registraram R$ 120 mil em vendas. Como exemplo dos benefícios gerados pelos seminários científicos, instituições que participaram do Minapim (Micro e Nanotecnologia para o Polo Industrial de Manaus) - “Tecnologias para um mundo melhor” fecharam compromissos de buscar parcerias em projetos de benefício da região. Um exemplo disso foi a negociação entre o Instituto alemão Fraunhofer ENAS (Nanointegração de Sistemas Eletrônicos) e uma empresa local de bebidas para uma parceria de transferência de tecnologia na área de alimentos para aplicação em frutas da Amazônia. Na área de comércio exterior, missões de empresários venezuelanos fizeram contatos com possíveis parceiros locais, enquanto representantes do governo da Áustria anunciaram a vinda de uma montadora de motocicletas para o Polo Industrial de Manaus.

Em sua sexta edição, a Feira Internacional da Amazônia mantém sua trajetória de superação iniciada em 2002. Somando os resultados da Rodada de Negócios das edições anteriores o montante chega a R$ 135,4 milhões (US$ 72,8 milhões). No evento desse ano, os produtos e serviços da Amazônia foram expostos em 11,5 mil metros quadrados no Centro de Convenções Studio 5. A exposição ficou dividida entre o Pavilhão Principal, que reuniu as principais marcas que produzem no Polo Industrial de Manaus (PIM) e o Pavilhão Amazônia, um espaço dedicado aos produtores regionais que apostam na matéria-prima amazônica. Em paralelo, a Rodada de Negócios reuniu micro e pequenos empresários locais com potenciais investidores e parceiros nacionais e internacionais. A Rodada de Negócios de Turismo foi o fórum de prospecção e divulgação dos destinos turísticos da região. O Salão de Negócios Criativos ajudou a promover produtos e serviços inovadores em busca de investimentos. Os conhecimentos acadêmico e técnico sobre temas estratégicos da região foram amplamente debatidos durante a Jornada de Seminários.

Os exemplos citados anteriormente demonstram o potencial da FIAM 2011 de aglutinar uma gama significativa de iniciativas em prol do desenvolvimento sustentável da Região. “Os resultados apontam que estamos no caminho certo quanto à organização da Feira Internacional da Amazônia, para a promoção do potencial da região, atração de novos investimentos, incremento das exportações, valorização do produto regional dos Estados da Amazônia Legal e no compartilhamento do conhecimento científico para o subsídio de políticas públicas que melhorem a qualidade de vida da população local”, avalia o coordenador da Feira e coordenador geral de Promoção Comercial da SUFRAMA, Jorge Vasques.

Com o tema “Amazônia e você - o encontro é aqui”, a FIAM 2011 demonstrou mais uma vez porque é a maior vitrine da Região Amazônica.