Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Potencialidades - Cupuaçu

Potencialidades - Cupuaçu

por Márcio Gallo publicado 10/04/2017 11h50, última modificação 10/04/2017 11h50

Dentre as frutas de potencial econômico da Amazônia destaca-se o cupuaçu (Theobroma grandiflorum) principalmente pelas características de sabor, aroma e possibilidades de utilização doméstica e agroindustrial da sua polpa. A polpa do cupuaçu é a parte mais frequentemente usada no preparo caseiro de sucos, sorvetes, tortas, licores, compotas, geleias e biscoitos. Industrialmente, é empregada na fabricação de sorvetes, iogurtes e outros produtos lácteos. As sementes são utilizadas para extração de gordura (manteiga de cupuaçu).

O cupuaçu é um produto com grande potencialidade mercadológica. Pode-se inferir que, a médio prazo, é o que se apresenta como mais promissor para a comercialização da polpa e de outros produtos. O mercado internacional é também uma opção para a comercialização, principalmente de polpa, e poderá ser viabilizado através de ações estratégicas do setor privado e da esfera governamental.

O cupuaçuzeiro é uma planta que em condições de cultivo geralmente atinge seis a oito metros de altura e sua copa sete metros de diâmetro. Normalmente, começa a florescer dois a três anos após o plantio, sendo que plantas sombreadas florescem mais tarde. A floração ocorre na época mais seca do ano e a safra ocorre no período chuvoso.

O cupuaçu é uma espécie cuja expansão vem ocorrendo crescentemente na maioria dos Estados da Região Norte e mesmo em outras regiões do País. As características organolépticas de sua polpa e propriedades favoráveis como matéria-prima para industrialização têm sido responsáveis por um interesse cada vez maior na sua exploração por parte dos diversos segmentos da cadeia produtiva.