Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ações da SUFRAMA em desenvolvimento sustentável são destacadas em seminário

Notícias

Ações da SUFRAMA em desenvolvimento sustentável são destacadas em seminário

Evento foi organizado pela revista digital de Meio Ambiente e Desenvolvimento, Envolverde.
publicado: 01/08/2008 00h00 última modificação: 20/07/2016 11h55

A superintendente da Zona Franca de Manaus, Flávia Grosso, participou nesta quinta-feira (31), no auditório da autarquia, da solenidade de abertura do seminário “Mudança Climática, crise energética e alimentar: desafios ao desenvolvimento sustentável”, organizado pela revista digital de Meio Ambiente e Desenvolvimento, Envolverde. Na ocasião, também houve o lançamento oficial do Centro Internacional Terramérica de Desenvolvimento Sustentável e Defesa do Meio Ambiente, como parte das ações do Projeto Terramérica, uma das mais importantes plataformas de comunicação sobre meio ambiente no Brasil e na América Latina.

Em seu pronunciamento, a superintendente ressaltou o modelo Zona Franca de Manaus (ZFM) e sua importância para o desenvolvimento sócio-econômico da área de abrangência da autarquia, que corresponde aos Estados do Acre, Amazonas, Rondônia, Roraima e os municípios de Macapá e Santana, no Amapá. Ela explicou que a base de sustentação do modelo é o Pólo Industrial de Manaus (PIM), que conta com cerca de 600 empresas atualmente e somente no ano passado, faturou mais de US$ 26 bilhões.

Flávia Grosso abordou as ações da SUFRAMA na área de desenvolvimento sustentável, citando como exemplo de iniciativa bem-sucedida, o Projeto Demonstrativo de Codajás, no Amazonas, que deu origem à Fábrica de Polpa de Açaí e a Cooperativa Mista de Produtores de Açaí e Frutas Regionais do município. De acordo com a superintendente, o projeto está contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população do município, uma vez que proporcionou o aumento da renda mensal de produtores, totalizando em média R $ 1.000,00. Além disso, o projeto está contribuindo para a preservação ambiental. “Os produtores (de açaí) passaram a entender que mais vale uma árvore em pé na floresta do que transformada em madeira”, afirmou a superintendente.

Foram citadas ainda como iniciativas da autarquia voltadas ao fortalecimento da regionalização da economia, com base no conceito de desenvolvimento sustentável, a Fábrica de Preservativos Natex, instalada no município de Xapuri, no Estado do Acre, projetos demonstrativos de piscicultura, em Rondônia, e outros em Roraima, com foco no incremento da produção de grãos.

Centro Terramérica
O Centro Internacional Terramérica de Desenvolvimento Sustentável e Defesa do Meio-Ambiente é resultado das ações do projeto Terramérica e conta com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), do Banco Mundial, da Agência Internacional de Notícias Inter Press Service (IPS) e do Ministério do Meio Ambiente do Brasil.

Funcionará como um espaço de articulação de pesquisadores e profissionais ligados à ciência e comunicação, do Brasil e do exterior, com projetos fincados no desenvolvimento sustentável e com foco na preservação dos recursos naturais. Para o diretor do Projeto Terramérica para a América Latina, Joaquin Constanzo, a fundação do Centro será um salto em termos de qualidade nas discussões voltadas a essa temática na América Latina. “Desde 1995, trabalhamos com essa temática e agora, com a criação do centro, teremos a possibilidade de criar um espaço de diálogo com a sociedade”, frisa.

O assessor especial da Secretaria-Geral da Presidência da República e diretor do Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento, Carlos Tibúrcio, atuou como moderador na solenidade de abertura e fez um agradecimento especial à SUFRAMA, em nome do presidente Luís Inácio Lula da Silva, pelo apoio ao evento. Estiveram presentes ainda a secretária do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas, Nádia Dávila Ferreira, o secretário-executivo da Fundação Amazonas Sustentável, Virgílio Viana, e o diretor para América Latina e o Caribe do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Ricardo Sánchez.