Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Agências americanas de olho no potencial da ZFM

Notícias

Agências americanas de olho no potencial da ZFM

Demandas energéticas e de infraestrutura são vistas como oportunidades de investimentos na região.
por Márcio Gallo publicado: 25/08/2014 17h04 última modificação: 11/02/2016 12h11

O superintendente da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), Thomaz Nogueira, acompanhado do superintendente adjunto de Projetos, Gustavo Igrejas, e de técnicos da autarquia recebeu nesta segunda-feira (25), no gabinete da SUFRAMA, dois representantes de agências governamentais dos Estados Unidos (EUA). O cônsul comercial Stephen Knode, do Serviço Comercial dos Estados Unidos (ligado ao Departamento de Comércio americano) e Rodrigo Mota, da Agência dos Estados Unidos para Comércio e Desenvolvimento (USTDA, na sigla em inglês), ambos atualmente residindo no Brasil, visitaram a autarquia para conhecer o modelo Zona Franca de Manaus (ZFM) e suas necessidades mais urgentes, como demandas energéticas e de infraestrutura, com vistas a potenciais investimentos na região.

Ao longo do encontro, o superintendente Nogueira comentou a relação comercial que a ZFM tem com os EUA, ressaltando que, embora atualmente empresas com capital asiático sejam mais representativas na região, muitas empresas com capital norte-americano criaram bases produtivas, fomentando a geração de emprego e renda e ajudando a Zona Franca a crescer socioeconomicamente ao longo dos 47 anos de existência do modelo.

Nogueira lembrou, ainda, que o Polo Industrial de Manaus (PIM) está mais próximo dos Estados Unidos do que praticamente todas as capitais brasileiras, bem como capitais de alguns países da América do Sul, o que tornaria a logística, de chegada e saída de insumos e bens finais, mais vantajosa pela região, além de permitir maior estreitamento da relação comercial. “É muito interessante termos esse diálogo neste momento. Estamos em fase de redesenhar o modelo de desenvolvimento regional para os próximos 50 anos, a partir desta recente prorrogação, e temos um enorme leque de necessidades e oportunidades a discutir”, afirmou Thomaz Nogueira.

Investimentos
O cônsul comercial Stephen Knode declarou que “muitas empresas e investidores americanos procuram o Departamento Comercial dos EUA para entrar no disputado mercado brasileiro e procuram por informações sobre a Zona Franca para potenciais investimentos”. Nogueira aproveitou para lembrar que a Zona Franca é “o portão de entrada ideal para este mercado, sendo responsável pela fabricação de quase a totalidade de motocicletas e televisores, além da maior parte de celulares e bens de informática consumidos no País”.

VIII FIAM
Ao final da reunião, o coordenador-geral de Promoção Comercial da autarquia (COGPC/SUFRAMA), Jorge Vasques, convidou os visitantes a participar, em 2015, da oitava edição da Feira Internacional da Amazônia (VIII FIAM), maior vitrine de produtos da Zona Franca de Manaus. O evento, realizado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) por meio da SUFRAMA, ocorre bienalmente e faz parte do Calendário Brasileiro de Exposições e Feiras do governo federal. “Seria muito bom, basta tentar conciliar nossa agenda”, concluiu Knode.

registrado em: , , ,