Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Aprovada instalação de fábrica de placas de circuito em Manaus

Notícias

Aprovada instalação de fábrica de placas de circuito em Manaus

No total, Codam aprovou 20 projetos industriais, com investimentos estimados em R$ 1,199 bilhão e previsão de geração de 1.584 vagas no mercado de trabalho no período de três anos.
por Diego Queiroz publicado: 25/02/2015 19h33 última modificação: 03/02/2016 15h51

O superintendente da Zona Franca de Manaus, em exercício, Gustavo Igrejas, participou na tarde desta quarta-feira (25) da 254ª reunião do Conselho de Desenvolvimento do Amazonas (Codam), ocorrida no auditório da Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplan-AM). O evento contou com a participação de empresários, dirigentes de entidades de classe e representantes de órgãos governamentais, entre outros, e representou o primeiro encontro formal do Codam neste ano. Na reunião, foram aprovados 20 projetos industriais, com investimentos estimados em R$ 1,199 bilhão e previsão de geração de 1.584 vagas no mercado de trabalho no período de três anos.

A pauta de projetos teve como maiores destaques as proposições das empresas Cal-Comp da Indústria e Comércio de Eletrônicos e Informática, para fabricação de placas de circuito impresso montada e subconjunto chassi importado, com investimento total de R$ 610,391 milhões e geração de 529 postos de trabalho; Unicoba da Amazônia, para fabricação de luminária e lâmpadas com tecnologia LED, além de auto-rádio e microcomputador portátil, no valor de R$ 213,113 milhões e geração de 241 postos de trabalho; e Woox Innovations Indústria Eletrônica, no valor de R$ 22,560 milhões e geração de 178 postos de trabalho, visando à fabricação de antenas com circuito eletrônico passivo, caixa acústica e rádio portátil.

A empresa Cal-Comp também teve na reunião outro projeto de grande destaque aprovado, visando à fabricação de dispositivos de armazenamento não-volátil de dados à base de semicondutores, circuito integrado combinando memória flash e cartão de memória SD. Trata-se do primeiro projeto aprovado para formação de uma indústria de semicondutores no Polo Industrial de Manaus (PIM), com investimentos previstos de R$ 84,335 milhões e geração de 252 postos de trabalho. “Para a SUFRAMA, esse projeto, em particular, tem suma importância. Apesar de não contar com incentivos federais, estamos dando todo o apoio para que essa iniciativa tenha êxito, promovendo, inclusive, articulações com o Governo do Estado, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e a Receita Federal”, afirmou Igrejas.

Discussões
A 254ª reunião do Codam também teve discussões relevantes sobre temas relacionados ao PIM e ao modelo Zona Franca de Manaus, como Processos Produtivos Básicos (PPBs) e os desafios da SUFRAMA – que completa 48 anos no próximo dia 28 de fevereiro – na gestão da ZFM nas próximas décadas.

Em meio aos embates de ideias entre representantes de empresas de bem-final e empresas componentistas presentes à reunião, o superintendente da autarquia, Gustavo Igrejas, prestou esclarecimentos sobre o PPB de ar-condicionado do tipo split system, lembrando todo o processo de evolução da cadeia produtiva, que só foi possível graças aos ajustes nas regras produtivas promovidos pelo Governo Federal. Ele disse que a autarquia continuará atuando com a maior responsabilidade possível, com vistas a agregar cada vez mais valor ao PPB sem, no entanto, prejudicar a competitividade do bem final. “Esse produto anda sempre numa linha muito tênue de competitividade. Os resultados mostram que o nosso trabalho tem conseguido ter responsabilidade e efeitos benéficos para todos. A produção desse item no PIM, que chegou a zerar em 2007, hoje atende praticamente todo o mercado nacional”, disse Igrejas, anunciando, ainda, que no próximo dia 5 de março o Grupo Técnico Interministerial de Análise de Processos Produtivos Básicos (GT-PPB) pretende realizar uma reunião para reabrir discussões na portaria que estabelece o PPB de splits.

Em seu pronunciamento, Igrejas também se posicionou de forma a defender e reconhecer os diversos benefícios – sociais, econômicos e ambientais, entre outros – gerados para a sociedade brasileira a partir da atuação da SUFRAMA nas últimas décadas, mas reconheceu que existem muitos obstáculos ainda a serem superados. “Em 48 anos, temos, sim, muitos sucessos – preservação, crescimento econômico, empregos. Mas também temos áreas falhas”, disse. O superintendente destacou que a autarquia realizará, na segunda quinzena de março, um ciclo de debates com participação ampla da sociedade para discutir a temática da prorrogação da ZFM e os cenários e desafios futuros. “Serão quatro painéis em dois dias contemplando questões de logística, desenvolvimento de produtos locais, Áreas de Livre Comércio e outras questões gerais do modelo ZFM. Nossa ideia, junto com o MDIC, é ter ao final do ciclo de debates um documento que possamos usar de referência para a elaboração de políticas consistentes que nos permitam olhar para frente com muito mais segurança e consistência “, afirmou.

registrado em: , , ,