Você está aqui: Página Inicial > Notícias > CAS aprova 25 projetos com 556 novos empregos e investimentos globais de US$ 462,4 milhões

Notícias

CAS aprova 25 projetos com 556 novos empregos e investimentos globais de US$ 462,4 milhões

O montante de investimentos é superior ao aprovado na última reunião do Conselho, ocorrida em setembro passado.
publicado: 05/11/2009 00h00 última modificação: 11/05/2016 17h26

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) realizou, ontem, a 241ª Reunião do Conselho de Administração da autarquia (CAS), presidida pelo secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Ivan Ramalho. Foram aprovados 25 projetos industriais e de serviços que somam investimentos globais da ordem de US$ 462,4 milhões e fixos de aproximadamente US$ 68,4 milhões. A expectativa é de geração de 556 novos empregos, e de exportações de US$ 2,523 milhões a partir do primeiro ano de implantação das linhas de produção.

O montante de investimentos é superior ao aprovado na última reunião do Conselho, ocorrida em setembro passado (globais de US$ 98,2 milhões e fixos de US$ 24,4 milhões) e sinaliza a recuperação do Polo Industrial de Manaus (PIM), como foi destacado pelo secretário-executivo do MDIC, Ivan Ramalho, e pela superintendente da autarquia, Flávia Skrobot Barbosa Grosso. Para Ivan Ramalho, mesmo no primeiro semestre, no auge da crise internacional, o CAS manteve uma boa média de aprovação de investimentos, o que comprova que a Zona Franca de Manaus continua atraindo o interesse de empresários brasileiros e de outros países. O secretário-executivo destacou que o País está definitivamente superando a crise e que entrará no ano de 2010 em crescimento econômico.

A pauta aprovada na reunião de ontem foi destacada pela diversificação de projetos, com destaque para os de implantação com adensamento da cadeia produtiva de Duas Rodas, os projetos que beneficiam a biodiversidade local e um de diversificação voltado para a geração de energia. Flávia Grosso destacou o projeto da Anavilhanas Indústria e Comércio de Cosméticos Ltda., que vai beneficiar matéria-prima local para a produção de água de colônia, extratos vegetais, óleo essencial, preparações para banho, cabelo e pele, com investimentos fixos de US$ 402 mil. “Trata-se de um investimento que vai beneficiar o interior do Estado por se instalar no município de Novo Airão”, informou. Outro projeto citado pela superintendente foi o da biomassa bicombustíveis da Amazônia Ltda. para a implantação da primeira indústria de biodiesel do Estado a partir da soja, com investimentos fixos de US$ 8,6 milhões. A Anga Brasil, por sua vez, teve proposta aprovada para produção de motocicletas da marca Triumph, de tecnologia britânica. O investimento fixo é de US$ 474 mil.

O projeto de maior valor aprovado na reunião foi o de diversificação da Voith Hydro da Amazônia Ltda. para a produção de hidrogeradores e turbina hidráulica com investimentos fixos de US$ 23,7 milhões e globais de US$ 303,7 milhões. “É um importante projeto que vai atender não apenas às hidrelétricas da região, mas de outros países amazônicos”, disse Flávia Grosso.

Outros destaques da pauta foram a Masa Flexpower, nova empresa do grupo Masa/Flextronic, voltada para o segmento de eletroeletrônicos, que vai fabricar conversores de corrente contínua (carregadores de baterias para notebook); Kanto Ferramentaria, que pretende produzir moldes para vidro, para modelagem de metais ou carbonetos metálicos, por compressão, e de matérias plásticas ou de borracha, por injeção.

Foram aprovados ainda os projetos para a produção de autorrádio com DVD player (Philips), sensor de nível de combustível para motocicletas (Visteon), partes e peças estampadas/formatadas para motocicletas (Mangels Componentes), e detergentes (Ceras Johnson).