Você está aqui: Página Inicial > Notícias > CAS avalia 42 projetos com investimentos de US$ 370 milhões

Notícias

CAS avalia 42 projetos com investimentos de US$ 370 milhões

A 260ª reunião, última do Conselho em 2012, está marcada para segunda-feira (10), às 14h, no auditório Floriano Pacheco, na sede da autarquia.
por Layana Rios publicado: 07/12/2012 17h13 última modificação: 09/03/2016 12h10

O Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca de Manaus (CAS) vai analisar, durante a 260ª Reunião Ordinária, 42 projetos que somam investimentos fixos de US$ 370.288 milhões. A reunião, última do Conselho em 2012, está marcada para segunda-feira (10), às 14h, no auditório Floriano Pacheco, na sede da autarquia.

Na pauta da reunião constam 15 projetos de implantação e 27 projetos de ampliação, atualização e diversificação, que devem gerar 728 novos empregos no Polo Industrial de Manaus (PIM) em até três anos, prazo que as empresas têm para efetivar os projetos. O investimento total chega a US$ 827.564 milhões.

A 260ª Reunião Ordinária do CAS será presidida pelo secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Alessandro Teixeira, que virá na qualidade de ministro interino da pasta. Entre os destaques da pauta, estão a ampliação da produção de tablets pela Samsung Eletrônica, no valor de US$ 269.712 milhões e 312 empregos adicionais em Manaus, e a proposta de diversificação da GBR Componentes, com investimento de US$ 5.547 milhões, também para produzir os microcomputadores portáteis.

Ainda no segmento de Bens de Informática, constam propostas de projetos de diversificação da Pace Brasil para a produção de roteador digital, no valor de US$ 8.258 milhões, e da Foxconn para a produção de pen drive, no valor de US$ 7.496 milhões.

No polo de Duas Rodas, a Mitsuba do Brasil apresenta proposta de ampliação e atualização para produção de motor de partida para motocicletas, triciclos e quadriciclos, com investimento de US$ 20.880 milhões. A DF da Amazônia busca aprovação de projeto de US$ 79 mil para produção de rodas de liga leve para motocicletas. E a J.Toledo espera empregar 31 pessoas em um projeto de US$ 768 mil de investimento fixo para produzir também roda de liga leve e outros componentes para o setor.

Implantação
Nos projetos de implantação, o destaque vai para a Alcoa Alumínio, que apresenta projeto no valor de US$ 31.909 milhões para a produção de laminados metálicos em fita, tira e chapa “blanks”, prevendo gerar 45 empregos no terceiro ano. O Polo Relojoeiro também deve ganhar uma nova empresa, se for aprovada a proposta de US$ 260 mil da Yongfeng Chen, para a fabricação de relógios de pulso, com mão-de-obra estimada em 38 vagas. No setor Naval, a Premoldados da Amazônia visa à fabricação de balsas e de barcos para empurrar outras embarcações. O investimento do projeto é de US$ 1.455 milhão, com geração de 36 empregos.

A Waypartners Eletrônica, com projetos para produção de transformadores elétricos, reatores para lâmpadas, fios e cabos com conectores e capacitores de plástico, projeta empregar 116 pessoas até o terceiro ano de implantação de sua planta industrial, com investimento fixo de US$ 832 mil.