Você está aqui: Página Inicial > Notícias > CAS avalia pauta diversificada

Notícias

CAS avalia pauta diversificada

A estimativa é que sejam gerados 556 novos empregos após o terceiro ano de implantação das linhas de produção.
publicado: 22/09/2009 00h00 última modificação: 24/05/2016 11h48

Nesta quarta-feira (23), às 15 horas, na sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), ocorrerá a 240ª reunião do Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS), que será presidida pelo secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Ivan Ramalho. Em pauta, 31 projetos industriais e de serviços. A estimativa é que sejam gerados 556 novos empregos após o terceiro ano de implantação das linhas de produção.

Os projetos de diversificação, ampliação e atualização são os mais significativos em volume de investimentos, especialmente, das empresas Pelmex da Amazônia para fabricação de colchões, travesseiros e camas, com investimento total no valor de US$ 13,7 milhões; Bureau Comercial para fabricação de caixa e cartonagem, no valor de US$ 3,1 milhões; e Greif Embalagem Indústria do Amazonas para fabricação de laminado de ferro, no valor de US$ 9,9 milhões.

Além desses, há projetos inovadores como o de implantação da SGW Importação e Comércio de Dispositivo de Locomoção Individual no valor de US$ 1,8 milhão, para iniciar a produção do Multi i2, um equipamento de transporte como os que já são vistos em shopping centers, utilizados por seguranças. O produto só chega hoje ao Brasil por importação e vai começar a ser poduzido no Polo Industrial de Manaus (PIM).

A pauta traz investimentos em Informática, como os de diversificação da GBR Componentes da Amazônia (US$ 2,7 milhões) e da Digibras (US$ 11 milhões) para a produção de roteadores digitais e o da Orbisat da Amazônia, no valor de US$ 683 mil para Placa de Circuito Impresso (PCI) montada. A Link da Amazônia também tem projeto para produção de PCI no valor de US$ 742 mil. A GSI da Amazônia por sua vez propõe investimentos de US$ 908 mil para produzir teclados e acessório para telejogo, entre outros itens.

Entre os projetos industriais de implantação destacam-se os das empresas Hiléia Indústria de Produtos Alimentícios para fabricação de alimento à base de cereais; Conin Construções e Montagem para serviço de construção e montagem elétrica; Fermaflex Indústria e Comércio de Aditivos Químicos para produção de aditivo de argamassa e Visoflex Indústria de Produtos Ópticos da Amazônia para fabricação de armação de óculos. O superintendente adjunto de Projetos, Oldemar Ianck, afirma que esse projeto sinaliza a retomada do polo ótico no PIM, que já foi um dos mais importantes nas décadas de 80 e 90.

O subsetor de Duas Rodas continua atraindo novos investimentos para o Polo Industrial de Manaus. Um exemplo é o projeto da Empresa Brasileira de Motocicletas (Embramoto), para fabricação de motocicletas (acima de 100 cilindradas) e quadriciclos (acima de 100 cilindradas. Também há projetos do segmento Eletroeletrônico da EMS Eletrônica Manufatura e Serviços (auto-rádio com toca-discos digital a laser); da empresa Tomatec Fábrica de Produtos Elétricos (caixa acústica); da Vezzano Indústria e Comércio de Componentes Eletrônicos (resistência para secador de cabelo) e Flexstil Indústria e Comércio de Componentes Eletrônicos (conjunto de chapas de aquecimento para aparelho de cabelo).