Você está aqui: Página Inicial > Notícias > CAS reúne-se pela última vez no ano para analisar pauta com 25 projetos e US$ 387.261 milhões em investimentos

Notícias

CAS reúne-se pela última vez no ano para analisar pauta com 25 projetos e US$ 387.261 milhões em investimentos

Está prevista, ainda, a geração de 233 novos empregos a partir do pleno funcionamento das linhas de produção.
por Diego Queiroz publicado: 06/12/2011 00h00 última modificação: 29/03/2016 17h50

O Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS) realiza nesta quarta-feira (7), às 13h, no auditório da Superintendência da Zona Franca de Manaus, sua 254ª Reunião Ordinária, com o objetivo de avaliar uma pauta contendo 25 projetos industriais e de serviços, dentre os quais 18 projetos de diversificação, atualização e ampliação e sete projetos de implantação. Os investimentos a serem analisados totalizam US$ 387.261 milhões, com uma previsão de geração de 233 novos empregos a partir do pleno funcionamento das linhas de produção.

A 254ª Reunião Ordinária do CAS, que será o sexto e último encontro do Conselho neste ano, terá como presidente o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Alessandro Teixeira, e contará ainda com a presença do superintendente da Zona Franca de Manaus, em exercício, Oldemar Ianck, e de representantes das classes política, empresarial e trabalhadora da região.

Na pauta a ser avaliada nesta quarta-feira, no que tange às iniciativas de diversificação, ampliação e atualização, destaque maior para os projetos das empresas Phitronics Indústria e Comércio de Eletrônica e Informática, visando à fabricação de unidades acionadoras de disco magnético rígido, com investimentos totais de US$ 187.354 milhões; Videolar S.A. para fabricação de artigos de matéria plástica para embalagem, no valor de US$ 46.229 milhões; Magnum Indústria da Amazônia S.A, para fabricação de relógios de pulso, com investimentos totais de US$ 27.611 milhões; Ox da Amazônia Indústria de Bicicletas, voltado à produção de bicicletas com e sem câmbio, prevendo investimentos totais de US$ 7.910 milhões; e Elsys Equipamentos Eletrônicos, visando à fabricação de placas de circuito impresso montada, com investimentos totais de US$ 33.772 milhões.

Com relação às iniciativas empresariais de implantação, que representam empreendimentos genuinamente novos no Polo Industrial de Manaus, os principais destaques ficam por conta dos projetos das empresas Impram Indústria Gráfica, para fabricação de manuais técnicos impressos, com investimentos totais de US$ 4.119 milhões e geração de 78 novos empregos; Indústria e Comércio de Ferro Rebelo, voltado à produção de estruturas de ferro e aço para construção civil, com investimentos de US$ 2.752 milhões e abertura de 46 novos postos de trabalho; Stearns Internacional da Amazônia, para produção de artefatos de cimento ou de concreto para estruturas metálicas, com investimentos de US$ 556 mil e geração de 19 postos de trabalho; Fructus Indústria e Comércio da Amazônia, para produção de frutas desidratadas no município de Iranduba (AM), com investimentos totais de US$ 305 mil e geração de 19 empregos; e I-TI Technology Indústria e Comércio de Computadores, visando à fabricação de microcomputadores portáteis e unidades digitais de processamento de pequeno porte, com investimentos totais de US$ 2.761 milhões e geração de 23 novos empregos.

Segundo o superintendente Oldemar Ianck, a reunião desta quarta-feira encerrará um ano positivo para as atividades do Conselho, que contabilizou até o momento, em cinco reuniões ordinárias já realizadas, um total de 208 projetos industriais e de serviços aprovados, os quais somam investimentos de aproximadamente US$ 2.6 bilhões e prevêem a geração de mais de 7.400 postos de trabalho nos próximos três anos. “Ao longo do ano o CAS chancelou projetos de investimentos relevantes para o fortalecimento do PIM e de suas diversas cadeias produtivas. Um fato importante a destacar é que, mesmo em meio a um processo de transição na gestão da autarquia, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior manteve o calendário de reuniões do CAS normalizado e sem alterações. Isso mostra que as atividades dentro do rol de atribuições da SUFRAMA vêm sendo realizadas de acordo com o planejado”, ressaltou Ianck.