Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Comemoração dos 46 anos da ZFM tem aprovação de R$ 850 milhões em investimentos

Notícias

Comemoração dos 46 anos da ZFM tem aprovação de R$ 850 milhões em investimentos

Os destaques entre os projetos aprovados foram os investimentos em bens de informática (tablets) e condicionadores de ar.
publicado: 28/02/2013 17h36 última modificação: 07/03/2016 17h30

Em cerimônia especial pela comemoração dos 46 anos do modelo de desenvolvimento Zona Franca de Manaus (ZFM), o Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS) aprovou nesta quinta-feira, 28, durante a sua 261ª reunião, 33 projetos que somam investimentos totais (incluindo capital de giro) de R$ 850 milhões (US$ 428.3 milhões) e devem gerar 694 empregos diretos nos próximos três anos.

Os destaques entre os projetos aprovados foram os investimentos em bens de informática (tablets) e condicionadores de ar. Incorporada no ano passado, pela chinesa Lenovo, a Digibras (da marca CCE) deve investir US$ 102.4 milhões para produzir tablets e celulares. Com US$ 2.9 milhões em investimentos, a Jimmy Ltda. também entra no mercado de tablets com produção no Polo Industrial de Manaus (PIM).

A KMA (Komeco), do segmento de condicionadores de ar, teve projeto aprovado para fabricar aquecedor de água a gás instantâneo no PIM. É a primeira linha de produção do tipo na Zona Franca, com investimento fixo de US$ 888 mil. Outra empresa de condicionadores de ar, a Ventisol da Amazônia, vai produzir aparelhos do tipo split e “de janela", com US$ 2.7 milhões e a Hitachi tem projeto similar com previsão de investir US$ 14.8 milhões. Os investimentos no segmento de condicionadores de ar, refletem as medidas de manutenção das vantagens de quem produz na Zona Franca de Manaus, ante os similares importados, o que tanto recuperou a produção local, quanto atraiu novos investimentos desde o ano passado.

Para uma plateia que lotou o auditório da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), o superintendente da autarquia, Thomaz Nogueira, fez um breve balanço dos dados de 2012, destacando o faturamento recorde de R$ 73,4 bilhões e a geração de 120 mil empregos diretos. Novamente, Nogueira falou sobre o Polo de Duas Rodas que passa por uma crise da demanda de mercado, consequência das restrições ao crédito, no ano passado. Ele lembrou que esse é um recuo pontual do setor que não afeta os demais polos industriais da ZFM e que ações do governo federal já beneficiaram as fabricantes de motos na área de desoneração da produção e na flexibilização para o financiamento do produto ao consumidor final.

Thomaz Nogueira também detalhou o convênio assinado entre o governo federal e a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra) para as obras, orçadas em R$ 432,5 milhões, para a construção do anel viário Oeste-Leste-Sul e que implicará na revitalização do Distrito Industrial (onde se concentra a maioria das empresas incentivadas do PIM, na zona sul de Manaus).

Reconhecimento
Na condição de presidente da reunião do CAS, o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), Alessandro Teixeira, destacou a importância dos 46 anos do modelo ZFM para o País e para a região. “Trago uma saudação do ministro Fernando Pimentel a todos os funcionários da SUFRAMA pelos 46 anos do modelo ZFM”, disse. Mais uma vez, Teixeira lembrou a ação da presidenta Dilma Rousseff que iniciou o processo de prorrogação dos incentivos fiscais da Zona Franca por mais 50 anos e ampliação da extensão desses incentivos para a Região Metropolitana de Manaus, “o que comprova o compromisso da presidenta Dilma e do governo federal para a região e para o modelo ZFM, seguindo o que fez o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, afirmou.

Entre as autoridades presentes, além de representantes das indústrias e dos trabalhadores, o vice-governador José Melo, destacou a parceria entre governo federal e Estado na defesa do modelo Zona Franca. “A Zona Franca cumpriu bem seus dois objetivos iniciais: servir como ferramenta geopolítica para garantir a soberania da Amazônia e desenvolvimento diminuindo a desigualdade regional”, disse. Ele destacou que a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) é mantida por fundos estaduais que têm como fonte os recursos gerados pelas empresas do PIM.

Campanha
Ao final da reunião, Thomaz Nogueira apresentou algumas peças publicitárias que compõem a campanha pelos 46 anos da Zona Franca de Manaus. Com o slogan “do coração da Amazônia para o dia a dia dos brasileiros”, a campanha sustenta que em cada região do País, os produtos produzidos no PIM são consumidos e beneficiam milhares de brasileiros.

Homenagem
Ainda durante a reunião do CAS, o presidente da Samsung, Chunjae Lee, entregou uma placa comemorativa ao secretário-executivo do Mdic, Alessandro Teixeira. Na sequencia, o vice-prefeito de Cruzeiro do Sul (AC), José Delmar Santiago, entregou um quadro com arte em marchetaria (madeira processada sem depredação ambiental) ao superintendente da SUFRAMA, Thomaz Nogueira, em nome do prefeito daquele município, Wagner Sales.

História
A área de incentivos fiscais Zona Franca de Manaus foi criada pelo Decreto Lei nº 288 de 28 de fevereiro de 1967 “com a finalidade de criar no interior da Amazônia um centro industrial, comercial e agropecuário dotado de condições econômicas que permitam seu desenvolvimento, em face dos fatores locais e da grande distância, a que se encontram, os centros consumidores de seus produtos”. Os principais incentivos fiscais federais que sustentam o modelo são a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e a redução de 80% do Imposto de Importação (II) atraindo investimentos ao longo de quase cinco décadas que resultaram no Polo Industrial de Manaus. Hoje, com 600 empresas e cerca de 120 mil empregos diretos e 500 mil indiretos, o PIM tem entre os principais setores o Eletroeletrônico, Duas Rodas, Bens de Informática, Químico, Metalúrgico e Termoplástico.

*Para mais fotos, acesse o álbum na página da SUFRAMA no Facebook: www.facebook.com/suframa