Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Convênio garante reestruturação do Distrito Industrial

Notícias

Convênio garante reestruturação do Distrito Industrial

Iniciativa consolida a reformulação do sistema de transporte e logística do Polo Industrial de Manaus e seu impacto na área urbana da cidade.
publicado: 28/12/2012 12h34 última modificação: 09/03/2016 10h59

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) e a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) assinaram nesta sexta-feira (28) um convênio no valor de R$ 104,5 milhões que consolida a reformulação do sistema de transporte e logística do Polo Industrial de Manaus (PIM) e seu impacto na área urbana da cidade.

A ação, integrada com o Governo Federal e o Governo do Estado, será executada em duas partes distintas e simultâneas. A primeira parte, orçada em R$ 328 milhões, resultará em dois anéis viários: o Sul, que vai duplicar 8,3 quilômetros da estrada do Tarumã, na zona oeste de Manaus, e da avenida Santos Dumond até a avenida Torquato Tapajós; e o Leste, entre a Reserva Adolpho Ducke e a Bola do Distrito Industrial II. Estes anéis permitirão a interligação do Aeroporto Eduardo Gomes com o Distrito Industrial e os portos da região, em 30 quilômetros de intervenções viárias que vão permitir, além de uma melhor logística para o PIM, a retirada do fluxo de veículos pesados de carga das ruas centrais da cidade.

A segunda parte, fruto do convênio assinado nesta sexta, integra o Distrito I, e outras três ruas (Aninga, Miri-Miri e Tento) do Distrito II, a essa nova lógica de escoamento. Do valor total do convênio, R$ 86,5 milhões serão usados na revitalização da área pioneira do Distrito, o chamado Distrito I, e R$ 18 milhões na área de expansão, o Distrito II. “Se tudo der certo, esperamos estar com contrato assinado e máquinas na rua a partir de março”, disse a secretária da Seinfra, Waldívia Alencar.

O convênio prevê repasse de R$ 94 milhões por parte da SUFRAMA e R$ 10,5 milhões como contrapartida do Governo do Amazonas. A previsão é revitalizar 36 ruas, sendo 33 da área pioneira e três da expansão. “É uma obra estruturante, com previsão de dois anos e que tem, como principais consequências, o aumento da oferta de áreas para novas empresas interessadas em se instalar na Zona Franca, e – aliando este convênio à construção dos anéis viários Sul e Leste – uma nova logística para o Polo Industrial, que vai aliviar o trânsito de Manaus”, comentou o superintendente da SUFRAMA, Thomaz Nogueira.

Ao todo, serão recuperados 56 quilômetros de vias no Distrito I, com aplicação de Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ) no pavimento flexível e recuperação de todo o sistema de pavimento rígido e drenagem, bem como novos abrigos de pontos de ônibus e sinalização. No Distrito II serão trabalhados as ruas Aninga (2,6 km), Miri Miri (4,5 km) e Tento (2,1 km), com a construção das vias de 12 metros de largura, sendo 3,5 metros para cada mão de direção e mais 2,5 metros para acostamento e drenagem, também com toda a estrutura de sinalização. “Nossos técnicos agora vão sentar com o pessoal da Seinfra para estabelecer um cronograma das obras, priorizando as áreas hoje em situação mais crítica. No entanto, também contamos com o apoio do governo para que essas áreas críticas possam receber uma ação emergencial, a exemplo do que foi feito em maio último”, disse Nogueira.