Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Definido o lançamento do ‘Pacto pelo Desenvolvimento da Liderança Sustentável’

Notícias

Definido o lançamento do ‘Pacto pelo Desenvolvimento da Liderança Sustentável’

O evento teve participação do superintendente da SUFRAMA, Thomaz Nogueira, e de profissionais da Fieam, ABRH-AM e UniNorte.
por Diego Queiroz publicado: 14/12/2012 16h39 última modificação: 09/03/2016 11h29

Foi realizada nessa quinta-feira (13), na Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), a quarta e última reunião, em 2012, do grupo de trabalho destinado à formatação e implementação do “Pacto pelo Desenvolvimento da Liderança Sustentável no Amazonas”. O evento teve participação do superintendente da SUFRAMA, Thomaz Nogueira, e de profissionais da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Associação Brasileira de Recursos Humanos - Seccional Amazonas (ABRH-AM) e Centro Universitário do Norte (UniNorte). Durante o encontro foi definida a data solene para instauração do pacto: 23 de janeiro de 2013.

A necessidade de um estabelecer um “Pacto pelo Desenvolvimento da Liderança Sustentável no Amazonas” surgiu durante discussões iniciadas no primeiro semestre deste ano pela Fieam e ABRH-AM, com apoio da SUFRAMA, sobre as deficiências do sistema educacional e a carência de mão-de-obra especializada na região. O pacto funcionará como uma espécie de conselho, reunindo organizações públicas, empresas e entidades de classe da região, entre outras instituições, no debate de demandas sobre ações estratégicas educacionais para o desenvolvimento profissional. A missão será principalmente de articulação, promovendo maior interação e influência sobre os diversos atores envolvidos no cenário em busca de soluções efetivas para o aumento contínuo da competitividade da indústria e de outros setores da economia do Amazonas.

Como forma de reunir subsídios e fazer um diagnóstico científico do mercado de trabalho local, a Fieam promoveu no primeiro semestre uma pesquisa com 102 empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), por meio da qual identificou um déficit de 33% de mão de obra qualificada em áreas estratégicas para a indústria amazonense. Tal déficit vem sendo preenchido à base da contratação de profissionais de outros Estados, o que eleva custos para as empresas e, portanto, impacta na competitividade, ao mesmo tempo em que inibe a geração de emprego e renda localmente. O pacto nasce, assim, ligado intimamente à busca de mudanças nesse cenário: qualificar melhor os profissionais formados no Amazonas e abastecer o PIM com mão de obra especializada e formada na região.

A estrutura de funcionamento e de governança do pacto está centrada em um comitê diretivo superior, que terá a missão de coordenar as ações a serem implementadas, e três comitês setoriais (indústria; comércio e serviços; e produção rural) que serão, por sua vez, fóruns específicos de discussão com a finalidade de captar demandas e buscar soluções de acordo com as necessidades e possibilidades dos seus agentes. As ações terão como foco, sobretudo, a educação formal a partir do ensino médio.

O superintendente da SUFRAMA, Thomaz Nogueira, disse que a autarquia tem uma enorme expectativa em relação ao funcionamento do pacto porque as instituições locais passarão a contar com um instrumento facilitador para interlocução e inter-relação. “É uma ação conjunta em prol do desenvolvimento profissional no Estado do Amazonas, com base fundamentalmente em ações educacionais, que com certeza renderá ótimos frutos ao Polo Industrial de Manaus. Estamos muito otimistas com esse trabalho”, afirmou. “Como funcionará na forma de um pacto, convidamos toda e qualquer instituição com interesse no tema a se juntar conosco na mesa de discussões”, complementou.