Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Diplomata belga conhece incentivos do modelo ZFM

Notícias

Diplomata belga conhece incentivos do modelo ZFM

Embaixador afirmou que muitas empresas belgas acreditam que o Brasil é o futuro da economia global e aguardam apenas segurança jurídica para investir no País.
por Layana Rios publicado: 01/11/2019 16h58 última modificação: 01/11/2019 19h21

O embaixador da Bélgica, Patrick Herman, acompanhado do cônsul honorário da Bélgica no Amazonas, Clifford Nelson, esteve na sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), nesta sexta-feira (1), para obter mais informações sobre o modelo Zona Franca e o Polo Industrial de Manaus (PIM). A comitiva foi recepcionada pelo superintendente, em exercício, da Suframa, Luciano Tavares, pela coordenadora-geral de Estudos Econômicos e Empresariais, Ana Souza, e pelo coordenador-geral de Comércio Exterior, Felipe Esteves.

De acordo com o embaixador, muitas empresas belgas acreditam que o Brasil é o futuro da economia global e aguardam apenas segurança jurídica para investir no País. Os representantes da Suframa realizaram uma apresentação sobre os incentivos fiscais do modelo Zona Franca de Manaus, os principais segmentos do PIM, bem como os principais produtos produzidos e a atual relação comercial entre o País e o Amazonas. “Basicamente exportamos madeira, ferro e alumínio, e importamos metal, alguns vegetais e petróleo”, explicou Ana Souza. Outro ponto esclarecido foi a segurança jurídica da ZFM. “O modelo está garantido pela Constituição até 2073”, complementou Tavares.

Também foram apresentadas as rotas logísticas que vêm sendo trabalhadas via Oceano Pacífico, por meio do Peru e Equador, como alternativa ao canal do Panamá, além dos acordos de cooperação técnica com outras zonas francas, entre elas, Paraguai, Chile e Peru. O embaixador agradeceu as informações prestadas durante a visita e informou que pretende iniciar a articulação de uma visita de empresários belgas à região. “Esperamos que possamos voltar para prospectar iniciativas bilaterais e também uma sinergia com o setor de logística, juntamente com outros países da União Europeia”, afirmou.

registrado em: , ,