Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Embaixador do Japão debate sobre ZFM com a Suframa

Notícias

Embaixador do Japão debate sobre ZFM com a Suframa

Na ocasião, Akira Yamada comentou sobre alguns assuntos relativos à atual realidade da Zona Franca de Manaus, tais como a Reforma Tributária e as obras de revitalização do Distrito Industrial.
por Márcio Gallo publicado: 16/09/2019 15h17 última modificação: 16/09/2019 16h51

Em visita à sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) nesta segunda-feira (16), o embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada, acompanhado da cônsul-geral do Japão em Manaus, Hitomi Sekiguchi, foi recebido pelo superintendente Alfredo Menezes para discutir sobre a Zona Franca de Manaus (ZFM) e tratar sobre o futuro do modelo de desenvolvimento regional que conta, hoje, com dezenas de empresas de capital nipônico.

Durante o encontro, o embaixador japonês afirmou que "a Suframa tem uma responsabilidade muito grande para o desenvolvimento da região e trago, aqui, um agradecimento do nosso país pelo respeito que esta Superintendência tem pelas empresas japonesas aqui instaladas". Yamada destacou, ainda, que o recente encontro entre a atual gestão da Suframa com empresários e investidores nipônicos, ocorrido no final de agosto, demonstra o compromisso da Autarquia com aqueles que buscam ampliar ações na região e contribuir para o desenvolvimento do Brasil. "Para nós é muito importante a evolução da Zona Franca de Manaus", disse.

Na ocasião, Akira Yamada ainda comentou sobre alguns assuntos relativos à atual realidade da Zona Franca de Manaus, tais como a Reforma Tributária e as obras de revitalização do Distrito Industrial.

O superintendente da Suframa agradeceu pelo apoio da Embaixada do Japão e, principalmente, pela atuação da colônia japonesa nos avanços socioeconômicos conseguidos na região. Alfredo Menezes aproveitou a oportunidade para informar, ainda, que "as reformas são necessárias ao País. Passaram-se décadas para levarmos à votação a Reforma da Previdência. E a Reforma Tributária também vai ser importante para todos e estamos contribuindo ativamente, em conjunto com entidades de classe e os demais atores da região, para que os diferenciais tributários aqui ofertados sejam mantidos em prol de todo o País".

Menezes também comentou sobre as iniciativas para o futuro do modelo ZFM, dentre elas o trabalho que vem sendo realizado com vistas ao pleno estabelecimento da Indústria 4.0 na região. "Recentemente estive num polo da Indústria 4.0 na Alemanha, na cidade de Aachen, e já estamos com conversas avançadas para trazer essa realidade definitivamente para a Zona Franca de Manaus, inclusive com cursos de capacitação", pontuou.

Segundo o superintendente, são com ações como essas que a região poderá ser menos dependente da atividade realizada no Polo Industrial de Manaus (PIM). "Todos temos ciência da importância da indústria local para a economia e atuamos para mantê-la forte e competitiva, mas temos outros focos para diversificar a matriz econômica. É assim que pretendemos contribuir para fortalecer a atividade turística, comercial e agroindustrial, por exemplo, gerando oportunidades e ganhos à sociedade", finalizou.