Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Empresários paulistas levantam oportunidades de negócios no PIM

Notícias

Empresários paulistas levantam oportunidades de negócios no PIM

A visita é parte da parceria entre as entidades paulistas e a Fieam, que tem por objetivo ampliar o intercâmbio comercial entre o PIM e São Paulo.
publicado: 10/04/2008 00h00 última modificação: 25/07/2016 11h46

Trinta e dois empresários filiados à Federação e ao Centro da Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp) estiveram nesta quinta-feira, dia 10, no Pólo Industrial de Manaus (PIM) e na sede da SUFRAMA levantando informações sobre oportunidades de investimentos no parque fabril local. A visita é parte da parceria entre as entidades paulistas e a Federação da Indústria do Amazonas (Fieam), que tem por objetivo ampliar o intercâmbio comercial entre o PIM e São Paulo.

“Alguns de nossos associados já fornecem para fábricas de Manaus e eles estão aqui para conhecer melhor o modelo ZFM. Outros já estão inclusive instalando unidades aqui e outros buscam mais informações para decidir sobre futuros investimentos”, explica o diretor do Departamento de Ação Política do Ciesp, Jorge Luiz Izar. Segundo ele, o crescimento experimentado pelo PIM e pela economia local em geral tem atraído novos investidores para a região.

Os integrantes do grupo, oriundos das distritais do Ciesp das zonas Oeste e Norte de São Paulo, são dos mais variados segmentos, do metalúrgico, químico, têxtil, construção civil, plástico ao segmento de alimentos. Apenas as duas distritais reúnem aproximadamente mil empresas associadas. Ao todo, acrescenta Jorge Izar, Ciesp e Fiesp têm aproximadamente 10 mil companhias filiadas. Juntas elas respondem por cerca de 46% do Produto Interno Bruto (PIB) do País.

Na palestra oferecida pela SUFRAMA, o coordenador-geral de Estudos Econômicos e Empresariais da autarquia, José Alberto da Costa Machado, falou da história do modelo, os incentivos fiscais (nas esferas federal, estadual e municipal), o quanto o parque fabril gera de faturamento (US$ 25,7 bilhões em 2007), de empregos (101 mil diretos e outros pelo menos 400 mil indiretos), de exportações, expectativas futuras e também dos projetos de desenvolvimento sustentável na Amazônia, financiados pelo PIM.

O diretor executivo da Fieam, Flávio Dutra, disse que a parceria que a Fieam vem estabelecendo com as duas entidades tem o total apoio do presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Sua principal meta é difundir o modelo e as oportunidades de investimentos que o PIM oferece. “Muita gente resiste a este modelo, vitorioso, por falta de conhecimento. São Paulo, por exemplo, é o nosso maior parceiro, seja fornecendo insumos ou consumindo produtos acabados de alta tecnologia”, ressalta o dirigente.

Segundo Flávio Dutra, este intercâmbio entre as instituições será continuado com uma exposição de produtos fabricados no Pólo Industrial de Manaus na sede da Fiesp, na capital paulista. “Vamos organizar, ainda nesse semestre, um verdadeiro show room na avenida Paulista. Mostraremos o que produzimos e também aproveitaremos a oportunidade para divulgar nosso modelo, as oportunidades de negócios e os incentivos voltados aos investidores”, resume o diretor executivo da Fieam.

 

registrado em: , ,