Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Empresas do PIM ultrapassam faturamento de US$ 23,5 bi

Notícias

Empresas do PIM ultrapassam faturamento de US$ 23,5 bi

O resultado confirma as projeções iniciais da autarquia e aponta para um faturamento global do último ano superior a US$ 25 bilhões, contra US$ 22,8 bilhões em 2006.
publicado: 08/01/2008 00h00 última modificação: 26/07/2016 11h31

No acumulado de janeiro a novembro de 2007, as empresas do Pólo Industrial de Manaus (PIM) registraram faturamento de US$ 23,59 bilhões, segundo dados da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), um crescimento de 11,35% em relação ao mesmo período em 2006. O resultado confirma as projeções iniciais da autarquia e aponta para um faturamento global do último ano superior a US$ 25 bilhões, contra US$ 22,8 bilhões em 2006. A evolução da mão-de-obra em novembro passado também cresceu com relação a outubro de 2007 (quando chegou a 99.409) e em comparação com novembro de 2006 (100.776), totalizando 103.103 empregos diretos.

De acordo com o superintendente adjunto de Projetos da SUFRAMA, Oldemar Ianck, os resultados também são positivos na arrecadação de tributos, e na consolidação de investimentos totais no pólo industrial, que deverão chegar aos US$ 7 bilhões. Ele informou ainda que os investimentos na interiorização do desenvolvimento deverão somar R$ 117 milhões em 2007. “Chegamos ao final de mais um ano de resultados positivos e a expectativa é que este cenário se mantenha em 2008, com a expansão de segmentos como o de duas rodas, eletroeletrônico e o desenvolvimento de outros, especialmente na área de bioindústria”, destacou o superintendente, referindo-se à recente aprovação do Processo Produtivo Básico (PPB) para cosméticos.

Os indicadores de novembro apontam que o principal subsetor, em termos de faturamento, continua a ser o de eletroeletrônicos/bens de informática, com US$ 10,93 bilhões, embora com retração de 4,27%, seguindo-se o de duas rodas, que faturou US$ 5,5 bilhões e registrou crescimento de 40,65% no período. Outros destaques são os subsetores químico – com faturamento de US$ 2,42 bilhões e crescimento de 34,98%; metalúrgico – faturamento de US$ 1,36 bilhão e crescimento de 40,13%; termoplástico – faturamento de US$ 1,30 bilhão e crescimento de 10,49%; mecânico – faturamento de US$ 594,18 milhões e crescimento de 25,58%; e o relojoeiro – faturamento de US$ 250,89 milhões e crescimento de 44,86%.

As motocicletas lideram o ranking dos itens mais produzidos, com 1,75 milhão de unidades, US$ 4,79 bilhões de faturamento e crescimento de 22,08%. Já os televisores com tela de cristal líquido (LCD) apresentam o maior aumento de produção (329,7%), com 730,66 mil unidades e faturamento de US$ 879,9 milhões. Outros produtos que tiveram incremento significativo de produção foram os aparelhos de rádios e reprodutores e gravadores de áudio – 702,17 mil unidades produzidas (aumento de 218,76%); monitores com tela de LCD para uso em informática – 3,5 milhões de unidades produzidas (aumento de 174,72%); bicicletas – 1,08 milhão de unidades (incremento de 57,07%); microcomputadores – 654,19 mil unidades (crescimento de 55,89%).

 

 

registrado em: , ,