Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Encontro na Suframa debate sobre distrito industrial de Itacoatiara

Notícias

Encontro na Suframa debate sobre distrito industrial de Itacoatiara

A proposta é desenvolver a região, criando condições que permitam a atração de investimentos industriais que, consequentemente, poderiam aumentar a oferta de empregos não apenas na indústria, como também nos segmentos comerciais e de serviços do município.
por Márcio Gallo publicado: 30/08/2019 16h37 última modificação: 30/08/2019 17h49

Na noite desta quinta-feira (29), a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) debateu com parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) e da Câmara de Vereadores de Itacoatiara iniciativas conjuntas que possibilitem o estabelecimento de um distrito industrial em Itacoatiara, cidade distante 270 km da capital amazonense. O encontro, que reuniu o superintendente Alfredo Menezes, o deputado estadual Álvaro Campelo e o vereador Bosco Rodrigues ocorreu na sede da Autarquia.


A proposta é desenvolver a região, criando condições que permitam a atração de investimentos industriais que, consequentemente, poderiam aumentar a oferta de empregos não apenas na indústria, como também nos segmentos comerciais e de serviços do município.


O superintendente da Suframa destacou que "os parlamentares trouxeram contribuições para construirmos, através de parcerias intensas com nossos técnicos da Suframa, planos e políticas que possam melhorar a qualidade de vida da nossa sociedade, gerando com isso emprego e renda que é isso que almejamos para todos".


O vereador Bosco Rodrigues afirmou que "essa sinergia de esforços pode gerar boas notícias para Itacoatiara, que é um município que precisa de apoio. Essa parceria pode permitir a criação de um distrito industrial na região 'suframada' do município".


Álvaro Campelo agradeceu a receptividade da Suframa no que tange a temas sensíveis do Estado e disse que "a instalação de empresas e indústrias em Itacoatiara se dá para a geração de empregos, pois as pessoas querem oportunidades".