Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Equador estuda industrialização baseada no modelo ZFM

Notícias

Equador estuda industrialização baseada no modelo ZFM

Delegação equatoriana visitou a SUFRAMA e apresentou, ainda, Projeto Logístico de Transporte Manta-Manaus.
por Márcio Gallo publicado: 19/04/2013 00h00 última modificação: 07/03/2016 12h43

Em meio às discussões, em Brasília, sobre a prorrogação do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM) por mais 50 anos, os incentivos à atividade industrial promovidos na área de atuação da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) continuam atraindo a atenção de investidores e governos internacionais. Exemplo disso é a visita da comitiva de representantes do governo do Equador nesta sexta-feira (19) a empresas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) e à sede da autarquia. O objetivo da delegação, liderada pelo Embaixador Regional de Assuntos Comerciais do Equador, Patricio Salazar, é desenvolver a indústria daquele país, aos moldes do que ocorreu no Amazonas, e buscar a consolidação das relações entre Equador e Brasil, em especial com a região amazônica, através do Projeto Logístico de Transporte Manta-Manaus.

A delegação equatoriana, composta também pelo diretor do Escritório Comercial do Equador no Brasil, Daniel Carofilis, pela Ministra do Serviço Exterior, Danielly Colino, e pela Coordenadora Regional Carolina Jiménez, foi recebida pelo superintendente da SUFRAMA, Thomaz Nogueira, que acompanhado de técnicos da autarquia tratou de assuntos que visam ao estreitamento das relações entre os dois países.

O superintendente destacou a importância do mercado de Manaus para o Equador e a gama de oportunidades que podem ser desenvolvidas de forma bilateral, possibilitando o estreitamento das relações. O primeiro passo apontado por Thomaz Nogueira é gerar comércio. “Começar pequeno, pensar grande e fazer rápido”, disse ele, já confirmando, para o período de 13 a 17 de maio, missão empresarial ao Equador. Por sua vez, Patricio Salazar declarou total compromisso do governo equatoriano no fortalecimento da relação para lograr o sonho de integrar de maneira mais forte os dois países. Nesse sentido, o diretor do Escritório Comercial do Equador no Brasil, Daniel Carofilis, confirmou a participação do país na sétima edição da Feira Internacional da Amazônia – FIAM 2013, prevista para ser realizada entre os dias 27 e 30 de novembro.

Os representantes equatorianos veem no Brasil um país promissor e no modelo Zona Franca de Manaus um projeto que pode servir de base para o desenvolvimento industrial do Equador. “Não somos um país suficientemente industrializado e vemos que o Brasil já chegou a este nível. Vendo como funciona o modelo Zona Franca, acreditamos que podemos aumentar a parceria industrial entre Brasil e Equador, quem sabe desenvolvendo indústrias que possam fornecer insumos altamente demandados pelas empresas de Manaus”, destacou o embaixador.

Em números
No primeiro trimestre de 2013, a relação comercial entre o Equador e o Amazonas rendeu mais de US$ 6 milhões para o Estado, tendo destaque a exportação de telefones celulares e motocicletas entre 125cc e 250cc. O valor apurado supera em 52% o verificado no mesmo período do ano passado, quando o faturamento registrado foi de US$ 3.9 milhões. No mesmo período, a importação de produtos oriundos do Equador, tais como cimento e derivados de sardinhas, alcançou um total de US$ 79.450.