Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Experiência prevaleceu na Corrida Ruy Lins 2014

Notícias

Experiência prevaleceu na Corrida Ruy Lins 2014

Vencedores deste ano repetiram feitos de edições anteriores do evento.
por Enock Nascimento publicado: 18/10/2014 20h38 última modificação: 10/02/2016 17h56

Desafiar a si mesmo, cuidar da saúde, superar limites. Objetivos como esses levaram centenas de corredores a tomar as avenidas Ministro Mário Andreazza e Ministro João Gonçalves Dias, no Distrito Industrial de Manaus, no final da tarde de sábado (18), para participar da quarta edição da Corrida Pedestre Ruy Lins.

O evento, organizado pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) em parceria com a Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel), já se consolidou no calendário esportivo da capital amazonense e está se tornando um dos favoritos dos amantes do pedestrianismo. A experiência em edições anteriores foi determinante na Ruy Lins 2014, e boa parte dos vencedores repetiu a conquista.

É o caso do indústriário Jackson Costa Mendes, que trabalha como líder do almoxarifado na Steck da Amazônia, empresa do Polo Industrial de Manaus que fabrica materiais elétricos para uso industrial, comercial e residencial. Com o tempo de 8 minutos e 18 segundos, o indústriário foi o primeiro atleta a cruzar a linha de chegada, vencendo na categoria de 3 km masculino. Foi uma reprise do que ele vivenciou em 2011, quando venceu com o tempo de 8 minutos e 27 segundos, na mesma categoria. “A Ruy Lins é uma das minhas provas favoritas. Muito bem organizada e o percurso é bom. Neste ano, o clima frio, ameaçando chuva foi bom porque ajudou a baixar o tempo”, analisou. Em 2012, Jackson ficou em segundo lugar na mesma categoria, e ano passado ficou em terceiro na prova de seis quilômetros.

Outra bicampeã foi Willy Sandra Nascimento da Silva, 29 anos, que repetiu neste ano o que fez em 2012: primeiro lugar na categoria feminina dos 3 km. “Tenho um carinho especial pela Ruy Lins, pois foi nela que descobri que tenho talento para o atletismo. Hoje, vivo do esporte”, observou, detalhando que o evento promovido pela SUFRAMA foi o primeiro em que ela participou. Com a conquista, em 2012, ela foi procurada por especialistas em Educação Física e até conheceu o amazonense campeão pan-americano, Sandro Viana. O amazonense indicou um professor para lapidar o talento da atleta, que poderia estar celebrando o tricampeonato se não fosse um erro estratégico cometido na corrida de 2013. “Fui comer às 15h, duas horas antes da largada, e me dei mal! Vomitei, desmaiei e não completei a prova”, conta.

‘Visitantes’
A prova de 6 km masculino foi vencida pelo rondoniense Juarez Rosa Silva, 27. Pelas contas do atleta, a Ruy Lins foi a centésima corrida vencida por ele. “Há dois anos que não perco nenhuma corrida em Rondônia. Estou até pensando em me mudar para Manaus porque aqui há muitas provas pedestres e também posso trabalhar como personal training”, disse, ressaltando ser formado em Educação Física.

Nascida em Santarém (PA), Franciane Santos Moura, 25, só vem em Manaus para participar de corridas. Esta é a segunda participação dela na prova organizada pela SUFRAMA e é também sua segunda conquista. A primeira, em 2013, foi na categoria feminina dos 3 km, e este ano foi na de 6 km. “Achei a prova tranquila, consegui liderar do início ao fim”, frisa.

Exemplos de superação também foram presenciados: Cadeirantes e portadores de deficiência visual foram destaques do evento e saudados pelo público como exemplos da importância da prática desportiva. Francisco Barros venceu na categoria cadeirantes (6 km) com o tempo de 22 minutos e 38 segundos. Na de deficiente visual masculino, o mais rápido foi Antonio Oliveira (25 minutos e oito segundos); e na mesma categoria, no naipe feminino, a vencedora foi Deborah Fernandes, cruzando a linha de chegada com o tempo de 36 minutos e 24 segundos.

Pipoca
Foram inscritos oficialmente 1,5 mil competidores, que disputaram percursos de três e seis quilômetros (nas categorias feminino e masculino) e cadeirantes e deficientes visuais feminino e masculino, ambos no percurso de seis quilômetros. Cada competidor doou dois quilogramas de leite para participar (alimento que será doado para instituições de caridade).

Apesar do limite de inscrições, centenas de corredores também participaram da competição, na “turma da pipoca”, como é conhecida a categoria predominantemente formada por amadores, no jargão do atletismo. “O principal objetivo da corrida é incentivar a prática de exercícios físicos, melhorar o condicionamento e aumentar a qualidade de vida”, frisou o superintendente da SUFRAMA, Thomaz Nogueira.

Também houve sorteio de brindes, proporcionados pelos patrocinadores, entre eles: bicicletas, televisores e uma motocicleta.

Confira abaixo a lista de vencedores e os respectivos tempos:

Feminino - 3 km
Willy Sandra - 10'07"
Deise Rodrigues Soares - 10'32"
Valéria Gomes da Silva - 11'12"

Masculino - 3 km
Jackson Costa Mendes - 08'18"
Nilcon Rodrigues - 08'27"
Rogério Nascimento - 08'28"

Feminino - 6 km
Franciane dos Santos- 22'15"
Jéssica Natália Souza - 25'42"
Juliana Gusmão- 25'43"

Masculino - 6 km
Juarez Rosa Silva - 18'55"
Dionísio Cosme- 19'13"
Jean de Souza Pereira - 19'37"

Cadeirante Masculino - 6 km
Francisco de Barros Pimenta - 22'38"
Denilson de Oliveira - 24'04''
Jayme David - 32'51"

Deficiente Visual Masculino - 6 km
Antônio de Oliveira - 25'08"
Rodrigo Valério - 28'57"
Wanderson Gomes - Não Disponível

Deficiente Visual Feminino - 6 km
Deborah Fernandes - 36'24"
Fernanda Barros - 44'05"
Daniela Serrão - 44'29"

registrado em: ,