Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Faturamento no PIM cai 14% em fevereiro

Notícias

Faturamento no PIM cai 14% em fevereiro

Nos dois primeiros meses do ano, parque industrial de Manaus alcançou R$ 6,36 bi de faturamento.
por Enock Nascimento publicado: 15/04/2015 16h55 última modificação: 02/02/2016 16h59

O Polo Industrial de Manaus (PIM) alcançou, em fevereiro, o montante de R$ 6,36 bilhões de faturamento. Na comparação com o segundo mês do ano passado (R$ 7,41 bilhões) houve queda de 14,21%. No acumulado dos dois primeiros meses de 2015, o faturamento em moeda nacional chegou a R$ 12,69 bilhões, representando 8,92% de recuo ante o mesmo intervalo de 2014 (R$ 13,93 bilhões). Na comparação com janeiro deste ano (6,32 bilhões), porém, houve um aumento de 0,52%.

Em dólar, o faturamento de fevereiro foi de US$ 2.26 bilhões, o que significa decréscimo de 27,39% ante o mesmo mês do ano passado (US$ 3.11 bilhões). O valor acumulado na moeda americana atingiu US$ 4.66 bilhões e representa queda de 20,28% quando comparado ao primeiro bimestre de 2014 (US$ 5.84 bilhões). Em comparação com o mesmo período do ano passado, a moeda americana se valorizou em mais de 18%.

Na avaliação do superintendente em exercício, Gustavo Igrejas, os números de fevereiro devem ser analisados em conjunto com os dados apresentados pela conjuntura econômica brasileira. “Fatores como inflação alta, aumento de preços, retração de investidores impactam na falta de confiança de consumidores. E como mais 90% da produção do PIM é destinada ao mercado nacional, nossa indústria é impactada com esse cenário de desaceleração”, explica.

Quanto à mão de obra, nos dois primeiros meses do ano ocorreram 8.496 admissões e 8.572 demissões, gerando deficit de 76 vagas. O mês de fevereiro, especificamente, encerrou com um total de 115.311 trabalhadores empregados, entre efetivos, temporários e terceirizados. Em 2014, o segundo mês fechou com 126.595 vagas. No acumulado do ano, a média mensal de empregos está em 115.958 postos, contra 122.100 do ano passado.

Segmentos
O subsetor de Eletroeletrônico continua como o maior responsável pelo faturamento total do PIM, com 30,86% de participação. Depois vêm, respectivamente, os subsetores de Duas Rodas com 16,77% e Bens de Informática, 16,38%.
Em comparação com o bimestre de 2014 os segmentos que apresentaram crescimento de faturamento, em real, no acumulado do ano foram: Mecânico (11,27%); Bens de Informática do Polo Mecânico (100,17%); Papel e Papelão (16,64%); Químico (9,96%); Têxtil (57,46%); Mobiliário (23,89%); Ótico (6,62%), Brinquedos (1,67%) e Diversos (69,60%).

Produtos
Sem o apelo “Copa do Mundo”, os vários tipos de televisores apresentam recuo na produção ante aos dados atingidos no bimestre de 2014. Os televisores com tela de plasma tiveram queda de 98,69% (alguns fabricantes já haviam anunciado que não produziriam mais este modelo) e os com tela LCD/LED 35,47%.

Entre os produtos que alcançaram índices de produção alta quando comparados com o patamar obtido no primeiro bimestre do ano passado, destacam-se: disco digital laser (blu-ray) com 705.539 unidades e aumento de 1.099% em relação a 2014; home theater (100,38%); microcomputador desktop (86,37%); mp3/mp4 (32,86%) e receptor de sinal de televisão (32,55%).