Você está aqui: Página Inicial > Notícias > FIAM 2008 reúne 30 pesquisadores de todo o mundo para debater os avanços da micro e nanotecnologia

Notícias

FIAM 2008 reúne 30 pesquisadores de todo o mundo para debater os avanços da micro e nanotecnologia

Seminário Minapim 2008 foi realizado durante a quarta Feira Internacional da Amazônia.
publicado: 12/09/2008 00h00 última modificação: 19/07/2016 15h26

O seminário "Micro e Nanotecnologia made in Germany" (Minapim 2008), realizado durante a quarta Feira Internacional da Amazônia (FIAM 2008), que acontece até o próximo dia 13, reúne 30 pesquisadores de instituições nacionais e internacionais para discutir os avanços da micro e nanotecnologia e possíveis repercussões para o Pólo Industrial de Manaus (PIM).

Na abertura do evento, nesta quinta-feira (11), foram homenageados a titular da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), Flávia Grosso, o superintendente Adjunto de Planejamento da Autarquia, Elilde Mota de Menezes, o executivo Roger Grace, da empresa norte-americana Grace Association, o pesquisador Thomas Gessner, do Instituto de pesquisa alemão Fraunhofer e Jacobus Swart, do Centro de Tecnologia da Informação, de Campinas.

Segundo o coordenador do Seminário, Hernan Valenzuela, a homenagem é um reconhecimento ao suporte que estas pessoas oferecem para a realização do seminário Minapim, em especial a superintendente Flávia Groso. "O Seminário foi idealizado pela SUFRAMA. É necessário agradecer as personalidades que de fato têm ajudado para o prosseguimento do evento. São pessoas que decisivamente conseguem nos ajudar a trazer pesquisadores ilustres para Manaus", disse.

Valenzuela destacou que o tema micro e nanotecnologia é estratégico para a Amazônia e para o País, tendo em vista a necessidade da produção de componentes eletrônicos no Brasil. Ele destacou que reunir 30 pesquisadores, nomes de destaque internacional na área de Micro e Nanotecnologia, mostra toda a credibilidade da SUFRAMA frente às instituições representadas pela comunidade científica no Minapim 2008. "É muito difícil você ver todos esses pesquisadores reunidos num evento. Nem mesmo nos seminários e congressos internacionais. Nessas ocasiões, encontramos um ou dois.

Esse é um esforço muito grande que fazemos. A presença deles é a valorização do trabalho que a SUFRAMA vem fazendo há seis anos neste sentido", afirmou.

O coordenador explicou que o debate sobre micro e nanotecnologia é importante para que o mercado brasileiro se prepare para incorporar esta tecnologia e diminuir as importações de componentes. O desenvolvimento deste setor no País e na Zona Franca de Manaus pode influenciar, inclusive, na fabricação de produtos eletrônicos mais baratos. "Existe uma necessidade do Governo brasileiro de diminuir a importação de componentes e estabelecer uma base de fabricação local, que pode ser uma revolução na economia", afirmou.

As últimas edições do Minapim já produziram frutos para a região. Entre eles, destacam-se os acordos de cooperação técnico-científica que a SUFRAMA tem firmado com instituições internacionais, públicas e privadas, do setor de micro e nanotecnologia, como com o instituto Fraunhofer e o VDI/VDE, também da Alemanha. Um destes resultados é a oferta de vagas para pesquisa fora do País, com bolsas de mestrado e doutorado, que serão oferecidas a partir de 2009 por meio de um convênio entre a SUFRAMA, Fraunhofer e a Universidade Tecnológica de Chemnitz, ambos da Alemanha. "Os estudantes terão a oportunidade de adquirir conhecimento sobre micro e nanotecnologia na Alemanha. As bolsas beneficiam profissionais formados em Física, Biologia, Engenharia Mecânica, entre outros cursos", afirmou.

Também faz parte dessa iniciativa a entidade técnica VDI/ VDE, uma organização que executa projetos para o Ministério de Educação e Pesquisa da Alemanha. "Eles estão aqui representando o Ministério da Educação e Pesquisa Alemã. É importante porque, desta parceria, há a possibilidade de brasileiros estudarem e cientistas desenvolverem trabalhos", disse.

Valenzuela declarou, ainda, que há a possibilidade do Seminário ser realizado, no futuro, em outros Estados brasileiros. Ele atribuiu a decisão à superintendente Flávia Grosso, que compreendeu a dimensão do Minapim. "O Seminário é uma das ações da SUFRAMA e caminha independente da FIAM", disse.