Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Gestão compartilhada do CBA em debate

Notícias

Gestão compartilhada do CBA em debate

Membros da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação, Informática e Inovação da Aleam foram convidados a acompanhar apresentação sobre o futuro do Centro.
por Márcio Gallo publicado: 25/06/2015 11h38 última modificação: 02/02/2016 12h48

O superintendente, em exercício, de Planejamento e Desenvolvimento Regional da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SAP/SUFRAMA), Emmanuel de Aguiar, esteve esta semana na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) para se reunir com os deputados estaduais Bi Garcia, Serafim Correa, Dermilson Chagas e Bosco Saraiva, que compõem – com outros quatro parlamentares – a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação, Informática e Inovação da Casa Legislativa. O breve encontro ocorreu no plenário Ruy Lins e permitiu ao superintendente Aguiar convidar os membros da Comissão a participarem, na primeira quinzena de julho, de uma apresentação a ser feita por técnicos da SUFRAMA, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e do Instituto de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para esclarecer o Termo de Execução Descentralizada celebrado para a realização de uma gestão compartilhada do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA).

A iniciativa visa a esclarecer aos parlamentares o Termo assinado – que trata da atuação conjunta do MDIC, SUFRAMA e Inmetro no CBA – e que tem por objetivo dar uma nova dinâmica à gestão do Centro de Biotecnologia, a fim de consolidá-lo efetivamente com uma infraestrutura de alta capacitação tecnológica, de maneira a contribuir com o desenvolvimento da biotecnologia na Amazônia e, sobretudo, dar apoio à geração de inovação empresarial na área biotecnológica. “Entende-se que não se trata de entregar nada a ninguém, mas de integrar os esforços e competência de duas instituições parceiras (SUFRAMA e Inmetro) vinculadas ao mesmo ministério (MDIC), no sentido de ajustar o foco e dar uma nova dinâmica à gestão e às atividades do CBA. Muita coisa precisa ser feita e essa iniciativa conjunta, com a participação e engajamento proativo de outras instituições nas discussões que se sucederão, certamente será salutar para o que desejamos e esperamos do CBA”, declarou o superintendente Aguiar.

Os deputados prontamente aceitaram o convite, principalmente devido à importância que o CBA tem para a diversificação produtiva na região, com exploração do potencial biotecnológico local. “É importante que saibamos qual direcionamento o MDIC quer dar ao Centro, tão importante para a região”, disse o deputado Serafim Correa.

Histórico
O CBA, lembrou o superintendente adjunto de Planejamento, já possui um histórico de pesquisas realizadas e que é motivo de preocupação de pesquisadores e bolsistas que atuavam dentro do convênio encerrado recentemente, e que estão tendo uma atenção diferenciada no momento. “Essa preocupação é justa, pois as pesquisas necessitam de manutenção para que não se perca os investimentos realizados. Entretanto, existe também a necessidade de se avaliar se essas linhas de pesquisas estão de fato aderentes ao foco de atuação do CBA e às necessidades empresariais, tais como desenvolvimento tecnológico e inovação, atendimento às necessidades empresariais para o desenvolvimento de produtos de base biotecnológica e prestação de serviços técnicos, científicos e laboratoriais à iniciativa privada. Aquelas pesquisas que não estiverem alinhadas, após a avaliação, poderão ser descontinuadas no âmbito do CBA”, concluiu Emmanuel de Aguiar.

Esclarecimentos
O encontro com os parlamentares para esclarecer a gestão compartilhada do CBA não será único. Essa mesma reunião ocorrerá com outras autoridades e instituições locais, que já estão sendo contatadas para que sejam agendadas as apresentações.