Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Governo de Camarões quer seguir modelo da ZFM

Notícias

Governo de Camarões quer seguir modelo da ZFM

Grupo estrangeiro está interessado em promover futuras parcerias e entender como funciona a Zona Franca de Manaus.
por Márcio Gallo publicado: 26/09/2012 00h00 última modificação: 14/03/2016 16h15

Interessado em promover futuras parcerias e entender como funciona a Zona Franca de Manaus (ZFM), modelo de desenvolvimento regional de sucesso reconhecido internacionalmente, um grupo de trabalho interministerial de Camarões esteve em Manaus nesta quarta-feira, 26, para visitar a sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) e aprender sobre o modelo com o superintendente Thomaz Nogueira e técnicos da autarquia.

Composta pelo Diretor Geral de Impostos de Camarões, Alfred Bagueka Assobo, o Diretor Geral do Ofício Nacional de Zonas Francas Industriais daquele país, Robert Tchounga, e Arnault Christian Emini, Assessor Econômico do primeiro ministro camaronês, o grupo questionou como a SUFRAMA administra a região, coberta por incentivos fiscais e que detém um parque fabril como o Polo Industrial de Manaus (PIM). Os desafios enfrentados pelo modelo, como as questões logísticas e a chamada guerra fiscal, também foram temas levantados pelos camaroneses, que se surpreenderam com a pujança da ZFM e a organização conseguida nestes 45 anos de existência do modelo.

Na oportunidade, Thomaz Nogueira ressaltou a importância da garantia constitucional da Zona Franca, que concede segurança jurídica às empresas interessadas em investir na região. Outro ponto destacado por Nogueira foi o Processo Produtivo Básico (PPB) - conjunto mínimo de operações de um estabelecimento fabril -, instrumento importante para garantir a efetiva industrialização de determinado produto. “O PPB é o que rege se uma empresa pode ou não produzir no Polo Industrial de Manaus com benefícios fiscais. É importante pois considera diversos fatores, como a geração de empregos, garantias de produtividade e qualificação de recursos humanos, entre outros”, disse.

O chefe da delegação, Alfred Assobo, afirmou que “a Zona Franca de Camarões existe desde 1990, mas ainda carece de desenvolvimento. As informações que recebemos nesta visita à SUFRAMA são de fundamental importância para desenvolver o modelo em nosso país”. O assessor econômico, Arnault Emini, ressaltou ainda que o modelo Zona Franca de Manaus deve ser seguido. “Vimos hoje como a arrecadação de impostos pode ser feita sem impedir o pleno desenvolvimento de uma região”, concluiu. Robert Tchounga disse que “os Camarões têm interesse de trabalhar com o Brasil e esse encontro de hoje reforça essa iniciativa”.

Após a palestra na SUFRAMA, a delegação aproveitou a oportunidade para conhecer a maior fábrica instalada no Polo Industrial de Manaus.

registrado em: , ,