Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Integração do Norte do Brasil com o Sul da Venezuela ganha força

Notícias

Integração do Norte do Brasil com o Sul da Venezuela ganha força

Discussão a nível federal analisa formas de integração econômico-produtiva, comercial e cultural.
por Layana Rios publicado: 01/11/2012 17h09 última modificação: 10/03/2016 12h03

A construção de um plano de integração entre o Norte do Brasil e o Sul da Venezuela deu um passo importante esta semana com a realização de um seminário, nos dias 31 e 31 de outubro, na sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), reunindo membros da autarquia, representantes do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA), de órgãos dos Estados do Amazonas e Roraima, bem como do governo brasileiro e do consulado venezuelano.

De acordo com o chefe da missão do IPEA na Venezuela, Pedro Barros, existe um comunicado entre os presidentes Hugo Chaves e Dilma Rousseff para a apresentação de um plano integrado de desenvolvimento entre o Norte do Brasil e o Sul da Venezuela, com o objetivo de discutir formas de integração econômico-produtiva, comercial e cultural.

A SUFRAMA, enquanto agência de desenvolvimento regional, sediou o seminário, que contou com a participação secretaria executiva do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplan/AM), Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra/AM), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Banco da Amazônia S.A, Universidade Federal de Roraima (UFRR), e do Consulado Geral da Venezuela em Manaus.

Segundo o pesquisador do IPEA, Breno Magro, os resultados do seminário foram positivos para a construção do que virá a ser o plano de integração bilateral entre os dois países. “Teremos, em novembro, uma nova reunião em Roraima. A participação dos órgãos foi muito importante para o andamento do plano”, afirmou.

Segundo a coordenadora-geral de Comércio Exterior da SUFRAMA, Gracilene Barbosa, a autarquia continuará a participar das discussões, uma vez que tem intenções comerciais com a Venezuela, principalmente em virtude da conexão terrestre que o país possui com o norte do Brasil. “A consolidação do plano resultante dessas reuniões será de grande relevância para a integração de ambos os países, e para nós, da SUFRAMA, significa o fomento ao desenvolvimento da Amazônia Ocidental”, afirma.

registrado em: , ,