Você está aqui: Página Inicial > Notícias > MDIC destaca importância da ZFM em reunião que aprovou 36 projetos de US$ 388.3 milhões

Notícias

MDIC destaca importância da ZFM em reunião que aprovou 36 projetos de US$ 388.3 milhões

A previsão é de que 617 novos empregos sejam gerados pelos projetos de implantação nos próximos três anos.
publicado: 24/02/2011 00h00 última modificação: 25/04/2016 17h00

O governo federal quer a Zona Franca de Manaus cada vez mais inserida e fortalecida nas discussões sobre a indústria nacional e no novo Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP) que o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) prepara para apresentar no prazo de 60 dias. A informação foi dada pelo secretário executivo do MDIC, Alessandro Teixeira, que presidiu a 249ª reunião do Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS) realizada, nesta quinta-feira, 24, com a provação de US$ 388.3 milhões em investimentos de 36 projetos industriais e de serviços, sendo 17 de implantação e 19 de diversificação, ampliação, e atualização. A previsão é de que 617 novos empregos sejam gerados pelos projetos de implantação nos próximos três anos.

Em entrevista coletiva momentos antes da reunião, Alessandro Teixeira destacou que esteve conversando com os representantes das empresas e adiantou que equipes técnicas do MDIC continuarão chegando ao Estado para trocar informações e ouvir as demandas do setor produtivo local. “A Zona Franca de Manaus é do Brasil”, afirmou. Ele também comentou que o modelo ZFM desempenha um papel estratégico para as ações do governo federal que visam o fortalecimento da indústria nacional e das ações de comércio exterior. Na oportunidade, Alessandro Teixeira também mencionou que não há no momento no MDIC, nenhuma discussão referente ao comando da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA). Teixeira fez ainda um elogio à superintendente Flávia Grosso pela capacidade técnica na condução da autarquia.

Nas aberturas dos trabalhos do CAS, o secretário executivo Alessandro Teixeira destacou que presidiu a reunião para reafirmar o comprometimento da presidente Dilma Rousseff com a Região.

Na reunião que também comemorou os 44 anos da criação do modelo Zona Franca de Manaus e da SUFRAMA, com a participação de diversas autoridades políticas, o senador amazonense, Eduardo Braga, parabenizou a superintendente da autarquia, Flávia Skrobot Barbosa Grosso, destacando a seriedade do seu trabalho, gesto que foi acompanhado pelo governador do Amazonas, Omar Aziz que reforçou o apoio do governo às ações da superintendência. A superintendente por sua vez agradeceu ao apoio dos servidores e colaboradores da SUFRAMA, “que ajudaram a construir um modelo que permite investimentos de interiorização do desenvolvimento na Amazônia Ocidental e que criou o Polo Industrial de Manaus com cerca de meio milhão de empregos e mais de 500 empresas que geram faturamento de US$ 35 bilhões”.

Destaques da pauta
Entre os 17 projetos de implantação aprovados, os destaques ficaram com: Tintas Brazilian Indústria da Amazônia LTDA, com investimentos fixos (sem o capital de giro) de US$ 312 mil com previsão de abrir 31 novos empregos para produzir tinta à base de polímeros sintéticos; a Touch da Amazônia para trazer investimentos fixos de US$ 143 mil para a produção de relógio de pulso com geração de 23 empregos; a Da Vinci Indústria Óptica da Amazônia LTDA. para investimentos fixos de US$ 355 mil com 42 novos empregos para produção de armação de óculos de sol, trazendo para o PIM investimento e tecnologia italiana, resultado dos acordos entre SUFRAMA e o governo italiano; e a TSE Indústria de Artefatos Estampados de Metal LTDA, empresa coreana que vem produzir, em Manaus, peças estampadas em chapas, películas ou tiras metálicas com foco no atendimento aos fabricantes de display de tela de cristal líquido (LCD) para TVs. A geração de empregos na TSE prevista é de 133 vagas e os investimentos somam US$ 18.9 milhões.

Os destaques dos projetos de diversificação, ampliação e atualização são o da Electrolux da Amazônia LTDA. para produção de ar-condicionado split com investimentos fixos de US$ 1.4 milhão; a Sakura Exhaust do Brasil LTDA. prevê investir US$ 1.2 milhão para produzir conjunto de escapamento completo; e a Whirlpool Eletrodomésticos (Brastemp) também vai produzir ar-condicionado split com US$ 11 milhões.