Você está aqui: Página Inicial > Notícias > MINAPIM 2012 define consórcios para buscar investimentos em tecnologia

Notícias

MINAPIM 2012 define consórcios para buscar investimentos em tecnologia

Principal objetivo do evento internacional deste ano foi discutir propostas para criação de projetos de cooperação técnica e científica em áreas estratégicas como sociedade inteligente, cidade inteligente e doenças negligenciadas.
por Enock Nascimento publicado: 18/06/2012 00h00 última modificação: 21/03/2016 10h54

Manaus é candidata a receber investimentos para se tornar uma ‘cidade inteligente’ como resultado do 2º Workshop de Micro e Nanotecnologia (MINAPIM 2012), evento realizado na cidade nos dias 14 e 15 e cujo tema foi “Preparação do Edital da 7ª edição do Programa Quadro (FP7) da Comunidade Europeia”. Organizado pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), em parceria com o instituto alemão Fraunhofer, o principal objetivo do evento internacional deste ano foi discutir propostas para criação de projetos de cooperação técnica e científica em áreas estratégicas como sociedade inteligente, cidade inteligente e doenças negligenciadas, que serão financiados pela Comunidade Europeia e pelo governo brasileiro no valor total de 20 milhões de euros. A expectativa é de que alguns desses projetos, caso aprovados na Europa, sejam desenvolvidos e implementados na capital amazonense até a Copa do Mundo de 2014. Cidades inteligentes são concentrações urbanas com alto nível de informatização em sistemas integrados como transporte coletivo, controle de tráfego e telecomunicação, por exemplo, inclusive com a preocupação em relação ao meio ambiente.

A SUFRAMA realiza desde o ano de 2004 o Seminário de tecnologia MINAPIM, evento que tem como objetivo a disseminação de micro, nano e biotecnologias no Estado com aplicações industriais e soluções para a sociedade, em área diversas como medicina e meio ambiente.

Após dois dias de debates e palestras, realizados no auditório da autarquia, foram formados dois consórcios transnacionais (grupos de trabalho) que vão elaborar propostas para o edital do FP7, que será publicado em setembro pela União Europeia. A SUFRAMA integra os dois consórcios, cujos projetos estão nas áreas de nanociências, nanotecnologias, materiais e novas tecnologias de produção. Um dos critérios para se obter os recursos é que os consórcios tenham o envolvimento de instituições de pesquisas de países membros da União Europeia.

O consórcio 1 cuja ênfase será em projetos de sociedade inteligente - como infraestrutura, gestão e monitoramento tecnológico de grande públicos em eventos de grande escala, situações de emergência e mobilidade - terá como integrantes a WhileOnthe Move Ltda (Finlândia), OULO City (Finlândia), Fraunhofer (Alemanha), Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI-SC), Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (SECT-AM), Processamento de Dados do Amazonas (Prodam), Instituto Nacional de Nanotecnologia para Marcadores Integrados da Universidade Federal de Pernambuco (INAMI- UFPE) ), Instituto Nokia de Tecnologia (INDT) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA).

Já o consórcio 2, cujo enfoque serão projetos de tecnologias sustentáveis para cidades inteligentes - como segurança de alimentação, integração de sistemas inteligente de terceira geração , entre outros - terá a participação do Fraunhofer , Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI-SC), Governo Estadual (por meio da Prodam e da SECT-AM), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto Nokia de Tecnologia (INDT) e da Fundação Medicina Tropical (FMT-AM).

O cronograma prevê que os projetos aprovados, com duração de dois anos, já comecem a funcionar em 2013. Os Programas Quadro são o principal instrumento para financiamento de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) da União Europeia, realizados desde 1984. Com um orçamento de cerca de 50 bilhões de euros, a 7ª edição do Programa Quadro (FP7) possui recursos recordes, ocupando assim a posição de maior programa de financiamento do setor no mundo. Essa edição foi lançada em 2007 e se estenderá até 2013, mas a maior parte dos recursos está sendo aportada em 2011 e 2012.

Durante o Workshop, no auditório da SUFRAMA, cientistas e pesquisadores de países como Brasil, Finlândia e Alemanha apresentaram os projetos que desenvolvem nas áreas de micro, nano e biotecnologia e da ciência e tecnologia de modo geral, tais como eficiência energética para usuários (incluindo medição e gestão de energia), transportes e sistemas de gestão de tráfego, redes inteligentes, sistemas inteligentes para controle de segurança da cadeia de abastecimento de alimentos ou água, monitoramento ambiental e controle, entre outros.

Os cientistas e pesquisadores também ouviram demandas por projetos específicos para doenças negligenciadas como doença de Chagas e malária. Um dos palestrantes, o coordenador da Unidade Gestora do Projeto da Copa (UGP Copa) , Miguel Capobiango Neto, falou sobre a necessidade de projetos para solucionar questões logísticas e de transporte em Manaus, uma das cidades-sede da Copa de 2014.

O coordenador do evento, Hernan Valenzuela, Representante do Fraunhofer ENAS no Brasil, ressaltou a importância da inclusão das instituições brasileiras nos dois consórcios, “como forma de transferência de tecnologia no estado da arte”.

No encerramento do workshop, o superintendente adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Regional, José Nagib, reafirmou o apoio ao instituto Fraunhofer na execução das suas atividades no Brasil.