Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ministro do MCT destaca importância do PIM para o desenvolvimento da região

Notícias

Ministro do MCT destaca importância do PIM para o desenvolvimento da região

Depoimento foi dado durante reunião com pesquisadores da comunidade científica e instituições que apoiam a programas e projetos de pesquisa e inovação tecnológica.
publicado: 25/01/2011 00h00 última modificação: 28/04/2016 15h57

Em reunião com pesquisadores da comunidade científica e instituições que apóiam a programas e projetos de pesquisa e inovação tecnológica, no auditório do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (INPA), nesta segunda-feira (24), o ministro Aloizio Mercadante, do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), disse que o Polo Industrial de Manaus teve um papel histórico fundamental no desenvolvimento da região e que se não fosse o pólo talvez não tivéssemos o nível de preservação da floresta no Estado do Amazonas, mas segundo ele, houve pouca transferência de tecnologia.

Mercadante avalia que hoje o Polo Industrial de Manaus está maduro, portanto, precisa focar em tecnologia e inovação. “Já houve esforço grande de investimento nessa área, mas agora tem que olhar com mais atenção a transferência de tecnologia, acompanhar mais de perto, se apropriar desse processo de inovação de empresas que vêm para o Brasil, encontram um mercado espetacular e nem sempre investem em P&D”, ressaltou o ministro que defende ainda a necessidade de se gerar valor agregado para garantir ainda mais emprego e renda para a população.

Participaram do encontro com o ministro pesquisadores, professores e representantes do INPA, Museu Emílio Goeldi, Instituto Mamirauá, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (SECT) e Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA).

Para a Superintendente da SUFRAMA, Flávia Skrobot Barbosa Grosso, a vinda do ministro foi muito importante para que ele pudesse ver o que já está sendo feito por diversos órgãos em termos de Ciência, Tecnologia e Inovação na Amazônia e também para oportunizar que esses órgãos se conheçam mais e possam trabalhar mais integradamente.

Conforme a Superintendente, a SUFRAMA já vem atuando em inovação, formação de capital intelectual e desenvolvimento há muito tempo e que o encontro serviu para apresentar as ações da autarquia ao longo dos 44 anos de existência do modelo Zona Franca de Manaus.