Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Missão logística aproxima SUFRAMA de empresários do Peru, Colômbia e Brasil

Notícias

Missão logística aproxima SUFRAMA de empresários do Peru, Colômbia e Brasil

Durante o IV Encontro Trinacional Peru, Colômbia e Brasil foram realizadas rodadas de negócios entre empresários dos três países, além de um fórum para discutir oportunidades comerciais que se abrem a partir da rota logística Interoceânica Norte.
por Layana Rios publicado: 26/10/2017 17h30 última modificação: 26/10/2017 19h36

Nesta quinta-feira (26), a Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) participou do IV Encontro Trinacional Peru, Colômbia e Brasil, em Yurimaguas, no norte do Peru. O evento contou com a realização de rodadas de negócios entre empresários dos três países, além de um fórum para discutir oportunidades comerciais que se abrem a partir da rota logística Interoceânica Norte, que liga o Pacífico ao Brasil a partir do Porto de Paita, passando pela rodovia IIRSA Norte, onde segue via fluvial a partir do Porto de Yurimaguas até Iquitos e, em seguida, Tabatinga.

O superintendente da SUFRAMA, Appio Tolentino, acompanhado da coordenadora geral de Estudos Econômicos e Empresariais, Ana Souza, do coordenador geral de Comércio Exterior, Ivan Zambrano, e da chefe de Gabinete, Maria Auxiliadora Melo, visitou, junto a empresários do Peru, Colômbia e Brasil, o Terminal Portuário de Yurimaguas, administrado pela Concessionária Puerto Amazonas S.A (Copam). A comitiva foi conduzida pela gerente geral da Copam, Carmen Benitez, que apresentou as novas instalações do Porto, inauguradas em dezembro de 2016. O terminal tem uma área 5,4 mil metros quadrados de plataforma e um potencial para operar até 600 mil toneladas, mas atualmente está operando apenas cerca de 10 mil toneladas. "É um processo que estamos trabalhando pra atrair mais produtos para esta rota", afirmou Carmen.

A gerente geral informou que a questão do calado de águas profundas, atualmente entre 6 a 12 metros e que não atende a necessidade do Polo Industrial de Manaus (PIM) – o qual precisa de calado mínimo de 15 a 25 metros –, passará por uma obra de infraestrutura que iniciará em 2018, com previsão de término em 2021. "Assim ultrapassaremos a questão da sazonalidade da navegação, consolidando a rota até Tabatinga", explicou.

O superintendente Appio Tolentino destacou que a rota logística por meio da IIRSA Norte é viável não somente para a Zona Franca de Manaus (ZFM), como já é uma realidade para Estados da Amazônia Ocidental. "Já temos hoje um conjunto de empresas que estão fazendo exportação por esse eixo, saindo do Acre e de Rondônia, então ela já é uma rota efetiva para esses Estados, com a interligação até os portos do Peru", afirmou.

O superintendente também destacou a importância do município de Tabatinga nesta rota. "A Interoceânica vai impulsionar o município de Tabatinga, que se tornará um dos eixos de logística da região, aprimorando sua infraestrutura", disse. "A SUFRAMA entende que a rota a partir de Paita é uma alternativa muito importante não apenas para os produtos do Polo Industrial de Manaus (PIM), mas para a logística da área de abrangência da autarquia, que engloba os Estados do Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima e Amapá", complementou.

Incentivos fiscais
Durante o ciclo de palestras do evento, a coordenadora geral de Estudos Econômicos e Empresariais da SUFRAMA, Ana Maria Souza, apresentou os incentivos fiscais concedidos pela Zona Franca de Manaus e pelas Áreas de Livre Comércio para a industrialização.

O diretor de Desenvolvimento e Comércio Exterior do Peru no Brasil, Antonio Castillo, apresentou as potencialidades de comércio entre o Norte do Peru e o Norte do Brasil, com produtos como alho, azeitona, cebola e uva, entre outros. "Atualmente, já existe a comercialização com Acre e Rondônia, mas queremos chegar até o Amazonas", disse.

Também proferiram apresentações o representante do Porto de Manaus, Wilson Correia, que mostrou as oportunidades logísticas a partir da rota multimodal via Paita para cruzar o Norte do Brasil até o Oceano Atlântico; o diretor da Transportes Fluviais da Bacia Amazônica (Transflu), Miguel Medina; e o presidente da Autoridade Portuária Nacional, Edgar Garrido.

Pela tarde, a equipe da SUFRAMA, junto com representantes do governo peruano, trabalhou na construção de uma carta de intenções sobre a cooperação comercial e logística entre os países e também sobre o cumprimento do Acordo de Complementação Econômica nº 58 por parte do Peru sobre o tratamento tarifário aos produtos da Zona Franca de Manaus.