Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Notas sobre a 259ª reunião do Conselho de Administração da SUFRAMA

Notícias

Notas sobre a 259ª reunião do Conselho de Administração da SUFRAMA

Veja o que de mais importante ocorreu durante a reunião do colegiado.
publicado: 18/10/2012 17h22 última modificação: 14/03/2016 12h14

Reunião histórica
O secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Alessandro Teixeira, considerou histórica a 259ª Reunião Ordinária do CAS, realizada na tarde desta quinta-feira (18). Além dos mais de US$ 266 milhões em novos projetos aprovados pelo Conselho e da recuperação da indústria regional - refletida pelos recentes indicadores positivos de produção, faturamento e mão-de-obra do PIM - ele ressaltou a injeção de recursos pelo Governo Federal em obras de infraestrutura para a Zona Franca de Manaus (ZFM), como anel viário, portos e aeroportos, que vão repercutir principalmente na melhoria da mobilidade urbana e logística regional. “Isso mostra o zelo do Governo Federal com o modelo de desenvolvimento Zona Franca de Manaus. Queremos possibilitar melhores condições para manutenção e atração de investimentos e transformar cada vez mais a ZFM em um polo de desenvolvimento econômico e tecnológico”, afirmou Teixeira.

Bens de informática
O superintendente da Zona Franca de Manaus, Thomaz Nogueira, destacou, entre os novos investimentos aprovados, os projetos das empresas Semp Toshiba e Sony para fabricação de tablets e telejogos, respectivamente. A aprovação do primeiro projeto, segundo o superintendente, é reflexo principalmente de ações do Governo Federal que propiciaram maior competitividade ao segmento de tablets (como vantagens maiores de Confins para Manaus) e, consequentemente, registro de produção crescente no PIM. Já o segundo projeto, destinado à fabricação pioneira do videogame Playstation 3 em Manaus, reforça a cadeia produtiva de telejogos, item cuja produção cresceu mais de 330% neste ano na comparação com o ano passado, graças a produção local do Xbox.

Novos investimentos
A 259ª Reunião Ordinária do CAS, na tarde desta quinta-feira (18), contou com a aprovação de 38 novos projetos industriais e de serviços para o Polo Industrial de Manaus (PIM), mas foram investimentos não constantes na pauta, anunciados pelo secretário executivo do MDIC, Alessandro Teixeira, que chamaram maior atenção. As empresas Komeco e EMS, líderes nos mercados de linha branca (ar-condicionado) e medicamentos, respectivamente, reforçam agora oficialmente o elenco de empresas do PIM.

Komeco
A Komeco, que já tem projeto aprovado no Conselho de Administração da SUFRAMA, instala-se no Polo Industrial de Manaus com a meta de consolidar, até dezembro do ano que vem, uma participação de 15% no mercado nacional. Atualmente situada no Distrito Industrial II, a empresa espera chegar ao final deste ano com mais de 250 trabalhadores em suas linhas de produção, que, por enquanto, é apenas de condicionadores de ar split, mas que deve acrescentar novos produtos a cada ano, incluindo micro-ondas e aquecedores de água. “Com o crescimento da linha de produtos podemos diluir os custos”, disse Denisson de Freitas, presidente da Komeco.

EMS
A aprovação do PPB de Medicamentos para a Zona Franca de Manaus, anunciada nesta quinta-feira (18) pelo secretário-executivo do MDIC, Alessandro Teixeira, casou com os planos de investimentos da EMS no Polo Industrial de Manaus. Com previsões de investir inicialmente R$ 150 milhões e gerar cerca de 350 empregos diretos, a maior empresa farmacêutica do Brasil anunciou a intenção de começar suas operações em Manaus em janeiro de 2014. A unidade fabril já está sendo construída na estrada AM-010, em frente à sede da empresa Levorin Pneus, e deve ter capacidade de produzir 20 toneladas de medicamentos por dia. “Estamos construindo do zero um conceito totalmente novo. Será uma das fábricas mais modernas do mundo”, informou o presidente do conselho da EMS, Carlos Sanchez, que também comentou sobre a possibilidade de conexão da empresa com as atividades desenvolvidas no Centro de Biotecnologia da Amazônia. “Vamos conversar, a partir de agora, com o CBA, para buscar o desenvolvimento de medicamentos a partir dos ativos da biodiversidade regional”, anunciou.

CBA
Sobre o Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), o representante do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão no CAS, Rafael Moreira, informou que o projeto de lei que regulamenta a situação jurídica do Centro deverá ser encaminhado até o final deste mês à Casa Civil da Presidência da República. “Fizemos uma nova análise no projeto e tornamos suas diretrizes mais objetivas, atendendo também a pedidos feitos pelo próprio MDIC (Ministério do Desenvolvimento). Esperamos até o final de outubro poder encaminhá-lo à Casa Civil, que será o último e decisivo passo para sua efetivação”, disse Aguiar.