Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Oportunidades de negócios entre Brasil e Peru marcam reunião sobre interligação logística

Notícias

Oportunidades de negócios entre Brasil e Peru marcam reunião sobre interligação logística

Este foi o quarto encontro entre as autoridades que discutem a melhor forma de se viabilizar avanços nesta importante rota logística e comercial para ambos os países.
por Diego Queiroz publicado: 20/07/2019 09h00 última modificação: 20/07/2019 01h06

Apresentações de representantes diplomáticos e empresários peruanos sobre as possibilidades de negócios e de integração entre Brasil e Peru foram o principal destaque da quarta reunião de interligação logística e comercial Paita-Manaus, realizada nesta sexta-feira (19), na sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).


A reunião contou com a presença de diversas autoridades, incluindo o superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, o deputado federal Capitão Alberto Neto (PRB/AM), o deputado estadual Felipe Souza (PHS/AM), o secretário de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (Seplancti), Jório Veiga, o ministro da Chancelaria do governo peruano, Ricardo Silva, e o presidente da Câmara Binacional de Comércio e Integração Peru-Brasil (Capebras), Miguel Vega Alvear, entre outros.


A rota Paita-Manaus representa uma oportunidade de interligação da capital amazonense ao Oceano Pacífico, por meio do Peru. O trajeto em discussão teria início no porto de Paita, seguindo via rodovia até o porto de Yurimaguas e, de lá, pela via fluvial, iria até a cidade de Iquitos. Depois, por hidrovia amazonense, entraria por Tabatinga e chegaria até Manaus. A rota Paita-Manaus compreende um total de 941 quilômetros de rodovias e 2.780 quilômetros de hidrovias, que podem ser percorridos em aproximadamente 12 dias. Atualmente, a rota logística do Pacífico até Manaus é realizada pelo Canal do Panamá e leva aproximadamente 24 dias.


No início da reunião, o superintendente Alfredo Menezes destacou a satisfação da Suframa de sediar mais uma rodada de discussões buscando à viabilização de uma rota para o Pacífico que possa proporcionar um aprimoramento da infraestrutura logística da região amazônica e, com isso, reduzir custos e aumentar a competitividade dos produtos da Zona Franca de Manaus. “Este é o quarto encontro que realizamos, sempre com avanços pontuais. Temos aqui reunidos parceiros estratégicos, como parlamentares, o Governo do Estado, o consulado Peruano, empresas do Polo Industrial de Manaus e entidades de classe, e, dessa forma, na base da união de esforços da sociedade civil organizada, conseguiremos progredir na viabilização dessa rota estratégica”, avaliou Menezes.


Após pronunciamentos das autoridades, a reunião teve sequência com apresentações do presidente da Capebras, Miguel Vega Alvear, e de um empresário peruano ligado ao segmento da mineração. Ambos ressaltaram oportunidades de como a aliança entre Brasil e Peru, especialmente a partir da rota Paita-Manaus, pode representar uma estratégia de desenvolvimento político, econômico e social para ambos os países. O deputado federal Capitão Alberto Neto também realizou uma apresentação sobre as reuniões que tem conduzido em Brasília acerca deste tema.


O encontro desta sexta-feira contou ainda com discussões sobre demandas que precisam ser solucionadas tanto do lado brasileiro quanto do lado peruano para avanço das negociações, entre elas a melhoria da infraestrutura portuária do Estado do Amazonas e o processo de alfandegamento do Porto de Tabatinga; a interligação da hidrovia do Solimões à rodovia BR-319, criando um corredor logístico que ligaria o Pacífico à região central do Brasil, via Amazônia; e a necessidade do aumento do calado e da dragagem dos portos peruanos. Durante a reunião, também foi dado o informe de que, nos dias 28 e 29 de agosto, uma comitiva do Peru deve realizar uma visita a portos da cidade de Manaus, como Chibatão e Super Terminais, para aprofundar conhecimentos e dar continuidade às discussões de integração.