Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Outubro Rosa na SUFRAMA alerta sobre câncer de mama

Notícias

Outubro Rosa na SUFRAMA alerta sobre câncer de mama

Servidores e colaboradores da autarquia participaram de programação em alusão ao Outubro Rosa, com foco na importância do diagnóstico precoce do câncer de mama.
por Layana Rios publicado: 13/10/2016 14h29 última modificação: 13/10/2016 16h09

A SUFRAMA realizou, nesta quinta-feira (13), programação interna em alusão ao Outubro Rosa, campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. Todos os servidores e colaboradores da autarquia, mulheres e homens, foram convidados a participar da atividade, organizada pela Coordenação de Eventos (Coeve/CGCOM) e Coordenação de Desenvolvimento e Assistência ao Servidor (Codes/CGRHU) no auditório Floriano Pacheco.

A superintendente Rebecca Garcia abriu a programação falando sobre a importância da proposta da campanha Outubro Rosa que dedica um mês para falar sobre o câncer de mama. “Não há prevenção do câncer de mama, o que podemos fazer é o diagnóstico precoce, que será fundamental para avaliar se haverá cura ou não. Hoje grande parte do câncer tem sido descoberto num estágio inicial. Os índices de cura aumentaram bastante nos últimos anos, mas ainda assim precisamos evoluir”, afirmou a superintendente.

De acordo com Rebecca, a estimativa para o ano de 2016 é de aproximadamente 596 mil novos casos de câncer de mama no País. “É o tipo de câncer que mais acomete as mulheres depois do câncer de pele, mas esse é o que mais machuca e maltrata porque muitas vezes ele é tratado com uma mutilação. Tenho uma honra muito grande em dizer que a Lei 12.802 que obriga o SUS a repor a mama da mulher no mesmo ato da retirada é de minha autoria”, disse.

A superintendente lembrou que a aprovação da Lei nº 12.802 não foi uma tarefa muito fácil, visto que 99% dos casos de câncer de mama são registrados em mulheres e o Congresso Nacional é composto majoritariamente por homens. “Nós mulheres não representamos nem 9% do número de deputados federais, então normalmente o que se decide quando vai votar é muito pensado com a cabeça de um homem. Mas nós conseguimos defender o projeto, conseguimos sensibilizar, porque, afinal de contas, homens também têm mães, esposas e filhas, e passam junto com seus familiares pelo drama do câncer de mama”, explicou.

Rebecca também informou que durante o período de aprovação do projeto foi feito um trabalho junto a mastologistas de todo o País e vítimas do câncer de mama que chegou ao resultado de que 30% das mortes eram por depressão e não mais pelo câncer, bem como 60% das mulheres que passavam pelo processo da mutilação terminavam o casamento, não por decisão do parceiro, mas porque elas não tinham mais sua autoestima elevada. “Por isso é muito importante fazer o autoexame para não precisar chegar a esse estágio da retirada da mama. Precisamos também da mamografia adequada e de fazer o exame pelo menos uma vez por ano a partir dos 40 anos”, ressaltou.

A programação do Outubro Rosa também trouxe o depoimento da coordenadora geral de Comunicação Social, Junha Januária, que enfrentou um problema de mama há dois anos e contou aos presentes sua história de luta e superação. Foram exibidos ainda vídeos educativos sobre como fazer o autoexame e sobre a importância de realizar os exames periódicos no tempo adequado. Algumas servidoras também prepararam uma coreografia com adaptação da música “Show das Poderosas”, da cantora Anita, para mostrar a importância do autoexame para diagnóstico precoce do câncer de mama. Ao final da programação todos os presentes receberam como brinde uma toalha de rosto rosa com um passo a passo para a realização do autoexame.

Caminhada
A programação do Outubro Rosa da SUFRAMA prosseguirá no próximo dia 26 de outubro (quarta-feira) com uma caminhada orientada com servidores da autarquia no Parque do Mindu, a partir das 8h.