Você está aqui: Página Inicial > Notícias > PIM deve ganhar fórum para discutir identificação por radiofrequência

Notícias

PIM deve ganhar fórum para discutir identificação por radiofrequência

A moderna tecnologia de identificação por radiofrequência pode ser adotada em breve pelas empresas do Polo Industrial de Manaus.
publicado: 20/06/2012 00h00 última modificação: 18/03/2016 17h48

A moderna tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID, na sigla em inglês) pode ser adotada em breve pelas empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) para o controle de estoque e rastreamento de componentes. A perspectiva surgiu nesta quarta-feira (20), durante palestra do superintendente de Desenvolvimento de Produtos e Negócios da CEITEC S.A, Reinaldo de Bernardi, no auditório da SUFRAMA. A CEITEC S.A é uma empresa pública federal ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), criada em 2008 para desenvolver a indústria eletrônica brasileira, que hoje é referência em RFID no Brasil.

Basicamente, a identificação por radiofrequência consiste em etiquetas (TAGs), que podem ser colocadas em produtos, com a capacidade de armazenar várias informações sobre o mesmo e disponibilizar estas informações para serem lidas por antenas apropriadas. Na prática, o sistema permite, por exemplo, que determinada empresa consiga informações sobre todo seu estoque em uma simples leitura do galpão, em vez de leitura item a item, ou ainda o rastreamento de um componente desde o embarque pelo fornecedor até a chegada no chão de fábrica, podendo inclusive - dependendo do sistema adotado – fazer leituras das condições de temperatura enfrentadas durante este trajeto, se houve trepidação, quanto a carga foi movimentada etc.

“Um exemplo avançado de RFID no Brasil está na rastreabilidade de animais. Na CEITEC S.A produzimos o ‘chip do boi’, com TAG aplicada na orelha do animal, que é 100% nacional e pode ser lida por qualquer leitor utilizado no mercado”, explicou Reinaldo de Bernardi. Já famosa na área da pecuária, a empresa brasileira também já fornece para indústrias, como é o caso da HP, que está fazendo a rastreabilidade de todos os produtos de sua linha de imagem e impressão.

Fórum
Durante a palestra de Bernardi, a maior parte das dúvidas dos representantes da indústria local foi em relação ao custo da nova tecnologia. Como sugestão, Hernan Valenzuela, assessor do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior para assuntos de tecnologia, sugeriu a criação de um fórum, formado por empresas do PIM e fornecedores de tecnologia RFID - como a própria CEITEC S.A - para discutir alternativas que permitam utilização em escala pelas empresas de Manaus. “Podemos discutir as necessidades do Polo e buscar soluções. Um ou outro vai precisar de algo mais específico, mas o fórum pode ajudar a esclarecer dúvidas e até chegar a um pacote básico comum”, disse Valenzuela. O diretor regional da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), Iuquio Ashibe, que esteve na palestra, colocou a instituição à disposição para viabilizar o fórum o quanto antes. “Pode ter certeza que a Eletros apoia a ideia”, disse.

O superintendente de Desenvolvimento de Produtos e Negócios da CEITEC S.A sugeriu a visita de representantes da indústria local à fábrica de circuitos integrados (única na América Latina) da empresa, que fica no Rio Grande do Sul. “Essa iniciativa de discutir uma solução comum para um Polo Industrial inteiro é inédita no País e muito importante. Independente de sermos nós ou não os fornecedores para as empresas de Manaus no futuro, somos uma empresa pública e essa iniciativa terá todo nosso apoio, com certeza”, disse.

A SUFRAMA também colocou a estrutura da autarquia à disposição para a consolidação da iniciativa.

registrado em: , ,