Você está aqui: Página Inicial > Notícias > PIM fatura R$ 28,8 bilhões no primeiro quadrimestre de 2014

Notícias

PIM fatura R$ 28,8 bilhões no primeiro quadrimestre de 2014

Os empregos também tiveram resultado positivo, com média mensal foi de 124.763 trabalhadores empregados.
por Diego Queiroz publicado: 23/06/2014 11h47 última modificação: 12/02/2016 16h43

Impulsionado pelo forte desempenho do setor Eletroeletrônico (incluindo Bens de Informática), o Polo Industrial de Manaus (PIM) registrou faturamento de R$ 28,820 bilhões (US$ 12.38 bilhões) no período de janeiro a abril de 2014, o que representa aumento de 19,50%, em reais, e de 2,49%, em dólar, na comparação com o mesmo intervalo do ano passado.

Os empregos também tiveram resultado positivo no primeiro quadrimestre do ano. Nesse período, a média mensal foi de 124.763 trabalhadores empregados, entre efetivos, temporários e terceirizados, o que significa crescimento de 5,6% em relação à média mensal de mão-de-obra registrada entre janeiro e abril de 2013 (118.135 trabalhadores).

Grande responsável pelos números em ascensão do PIM no primeiro semestre, o segmento Eletroeletrônico (incluindo Bens de Informática) elevou seu faturamento em 32,7%, passando de R$ 11,3 bilhões no primeiro quadrimestre de 2013 para aproximadamente R$ 15 bilhões nos primeiros quatro meses deste ano. O desempenho se deve muito em parte ao aquecimento na produção de itens como televisores e tablets. No primeiro quadrimestre de 2014, o PIM produziu mais de 6,5 milhões de unidades de televisores, entre plasma (862.407 unidades) e cristal líquido (5.694.789 unidades). O aumento na produção de televisores de plasma, por exemplo, chegou a expressivos 468,46%. No caso dos tablets, a produção nos quatro primeiros meses deste ano totalizou 1.261.864 unidades, alcançando aumento de 85,62% em relação ao mesmo período do ano passado.

Outro segmento que merece destaque é o de Duas Rodas, que vem consolidando seu processo de recuperação. No período de janeiro a abril de 2014, o setor faturou R$ 4,7 bilhões, o que representa crescimento de 7,29% ante o mesmo intervalo do ano passado. A produção de motocicletas, motonetas e ciclomotos atingiu 662.554 unidades entre janeiro e abril, alcançando aumento de 18% na comparação com o mesmo período de 2013.

De acordo com o superintendente da Zona Franca de Manaus, Thomaz Nogueira, os resultados alcançados pelo PIM vão ao encontro das expectativas da SUFRAMA, sobretudo, no que se referem ao aquecimento no mercado de televisores, à geração de empregos e à recuperação do Polo de Duas Rodas. “Nossa projeção era de experimentar um crescimento forte em 2014 e isso vem se confirmando. A característica da nossa indústria é específica, porque o mix de produtos que fabricamos, incluindo motocicletas, televisores, tablets e smartphones, particularmente neste período de Copa do Mundo, desperta grande interesse do consumidor brasileiro. Creio que continuaremos numa forte expansão neste ano”, afirmou Nogueira.

Com relação ao Polo de Duas Rodas, o superintendente disse que o segmento conseguiu ampliar seus índices de produção e faturamento, mas que ainda está distante dos resultados alcançados em 2008, considerado seu melhor ano na Zona Franca de Manaus. Portanto, ainda tem muito horizonte para crescer. “Apostamos na recuperação da indústria de motocicletas, que é uma das maiores empregadoras do PIM. A tendência é de que os resultados desse segmento melhorem ao longo do ano, uma vez que as empresas estão buscando diversificação em seus investimentos e aprimorando seus modelos de negócios junto aos consumidores. Isso impactará muito positivamente na geração de empregos”, explicou.

Demais segmentos e produtos
Outros segmentos que apresentaram resultados positivos no primeiro quadrimestre de 2014 foram Termoplástico, com faturamento de R$ 1,33 bilhão e crescimento de 12,13%, e Metalúrgico, com faturamento de R$ 1,307 bilhão e aumento de 25,97%. Entre os principais produtos fabricados no PIM, também merecem destaque os telejogos, com produção de 395.164 unidades e crescimento de 109,33%, e os microcomputadores portáteis, com produção de 394.048 unidades e crescimento de 45,48%.