Você está aqui: Página Inicial > Notícias > PIM fecha primeiro semestre com faturamento recorde e mais de 100 mil empregos diretos

Notícias

PIM fecha primeiro semestre com faturamento recorde e mais de 100 mil empregos diretos

As vendas ao mercado externo totalizaram no período US$ 520,038 milhões, o que representa um crescimento de 40,89% em relação ao primeiro semestre do ano passado.
por Diego Queiroz publicado: 09/08/2010 00h00 última modificação: 29/04/2016 16h35

Faturamento recorde, volume crescente de exportações e mais de cem mil empregos diretos gerados: desta forma pode ser resumido o desempenho do Polo Industrial de Manaus (PIM) no primeiro semestre deste ano. Confirmando todo o otimismo que o cercava, o PIM fechou a primeira metade de 2010 com resultados positivos e caminha agora a passos firmes para registrar mais um ano histórico para o modelo Zona Franca de Manaus.

No período de janeiro a junho deste ano, o PIM faturou US$ 15,955 bilhões, montante 54,82% superior ao faturamento obtido em igual período do ano passado (US$ 10,305 bilhões). O valor é 5,69% maior, inclusive, que o alcançado no mesmo intervalo de 2008 (US$ 15,096 bilhões), ano em que o polo registrou recorde no faturamento global (US$ 30,1 bilhões).

As vendas ao mercado externo totalizaram no primeiro semestre US$ 520,038 milhões, o que representa um crescimento de 40,89% em relação ao primeiro semestre do ano passado (US$ 369,115 milhões). Entre os principais mercados consumidores dos produtos made in ZFM destacaram-se a Argentina (compras de US$ 194,259 milhões e 35% de participação na pauta de exportações do PIM), Venezuela (compras de US$ 48,431 milhões e 8,89% de participação) e Colômbia (compras de US$ 47,166 milhões e 8,66% de participação).

A mão-de-obra do Polo Industrial de Manaus segue em ritmo mensal de crescimento. Em junho, o PIM registrou alta nesse indicador pelo sexto mês consecutivo, alcançando 101.157 trabalhadores empregados, entre efetivos, terceirizados e temporários. O resultado representa um crescimento de 0,90% ante maio (100.252 trabalhadores) e um incremento de 15,56% sobre junho de 2009 (87.530 trabalhadores). Com os bons resultados, o PIM encerrou o primeiro semestre com uma média mensal de 98.615 empregos diretos gerados, um crescimento de 9,72% em relação à mão-de-obra média mensal obtida no mesmo período do ano passado (89.877 trabalhadores).

Segundo a superintendente da Zona Franca de Manaus, Flávia Grosso, o faturamento recorde do semestre, aliado aos bons números de exportações e mão-de-obra, demonstram que o PIM vivencia um momento extremamente positivo e seus produtos continuam ganhando força nos mercados nacional e internacional. “O desempenho pode ser atribuído principalmente a setores-chave como Eletroeletrônico e Duas Rodas, mas outros segmentos também vem atraindo investimentos que só contribuirão para ampliar ainda mais a cadeia produtiva da indústria regional”, apontou a superintendente.

Subsetores
O segmento Eletroeletrônico (incluindo Bens de Informática) foi o grande responsável pelos bons resultados do PIM no primeiro semestre. No período de janeiro a junho, o subsetor alcançou faturamento recorde de US$ 7,116 bilhões, um crescimento de 63,69% ante o mesmo intervalo de 2009 (US$ 4,347 bilhões) e de 13,60% sobre o mesmo período de 2008 (US$ 6,265 bilhões).

Os demais segmentos do PIM também obtiveram resultados favoráveis na comparação com o ano passado, com destaque para os setores de Duas Rodas (faturamento no período de US$ 3,257 bilhões e crescimento de 42,16%), Químico (faturamento de US$ 1,885 bilhão e crescimento de 54,36%), Metalúrgico (faturamento de US$ 1,191 bilhão e crescimento de 44,59%) e Termoplástico (faturamento de US$ 867,977 milhões e crescimento de 30,58%).

O subsetor industrial que apresentou maior percentual de crescimento no primeiro semestre de 2010 em relação ao mesmo intervalo do ano passado foi o segmento Mecânico. No período, as fabricantes do setor alcançaram faturamento de US$ 603,874 milhões, o que equivale a um crescimento de 122,43%.

Produtos
Produtos de maior destaque do PIM na atualidade, os televisores com tela de cristal líquido (LCD) encerram o primeiro semestre com 3.714.667 unidades fabricadas, o que equivale a um crescimento de 188,31% na comparação com o mesmo período do ano passado (1.288.441 unidades). Com um faturamento acumulado de US$ 2,643 bilhões, as TVs de LCD assumiram pela primeira vez, em junho, a posição tradicionalmente ocupada pelas motocicletas (US$ 2,638 bilhões) como produto com melhores resultados de venda no PIM. Outro indicador positivo do grande aquecimento nas linhas de fabricação de produto é que, somente nos seis primeiros meses deste ano, o PIM já produziu quase o mesmo número de televisores com essa tecnologia que foram fabricadas em todo o ano passado (3.816.996).

As motocicletas, mesmo tendo perdido o primeiro lugar no ranking de faturamento para os televisores com tela de LCD, permanecem como produtos de extrema representatividade para a cadeia produtiva no PIM. No primeiro semestre, as fabricantes do setor atingiram a produção de 725.939 unidades, o que equivale a um crescimento de 7,51% na comparação com o mesmo período do ano passado (675.226 unidades). As fabricantes de telefones celulares, por sua vez, alcançaram uma produção de 8.806.764 unidades no primeiro semestre deste ano, o que representa um crescimento de 12,88% em relação ao mesmo intervalo de 2009.

Aparelhos condicionadores de ar foram outros produtos com desempenho destacado nos primeiros seis meses do ano. Condicionadores de ar de janela de parede ou corpo único alcançaram uma produção de 456.057 unidades, o que representa um crescimento de 224,22% em relação ao mesmo período do ano passado. No caso dos aparelhos com tecnologia split, as unidades evaporadoras e condensadoras registraram expressivos aumentos de 304% e 464,21% na produção, respectivamente.

No balanço do primeiro semestre, merece destaque ainda o crescimento na fabricação de produtos como monitores com tela de LCD para uso em informática (126,78%), aparelhos reprodutores e gravadores de áudio não-portáteis (107,49%), forno microondas (59,43%), TV com tela de plasma (53,43%), câmera fotográfica digital (41,07%), relógio de pulso e bolso (34,88%), receptores de sinal de televisão (19,94%) e aparelhos de barbear (10,86%).

 

registrado em: , ,