Você está aqui: Página Inicial > Notícias > PIM fecha primeiro semestre de 2011 com novos recordes de faturamento e geração de empregos

Notícias

PIM fecha primeiro semestre de 2011 com novos recordes de faturamento e geração de empregos

Os segmentos Eletroeletrônico (incluindo Bens de Informática) e de Duas Rodas, os dois mais representativos do polo, foram responsáveis no semestre por mais da metade do faturamento alcançado pelo PIM.
por Diego Queiroz publicado: 11/08/2011 00h00 última modificação: 11/04/2016 16h18

O primeiro semestre do Polo Industrial de Manaus (PIM) foi mais uma vez histórico, marcado pelo estabelecimento de novos recordes de faturamento e geração de empregos. No período de janeiro a junho de 2011, o PIM faturou US$ 19.7 bilhões, montante 23,81% maior que o registrado em igual período do ano passado (US$ 15.9 bilhões). Já a mão de obra chegou ao final do mês de junho contabilizando o número também recorde de 118.700 trabalhadores, entre efetivos, terceirizados e temporários, o que representa um crescimento de 16% ante junho do ano passado (102.324 trabalhadores).

“Nunca o Polo Industrial de Manaus gerou tantos empregos”, ressaltou a superintendente da SUFRAMA, Flávia Grosso, destacando também os elevados índices de faturamento nos diversos subsetores industriais. “Todos os segmentos implantados no PIM estão apresentando melhor desempenho em relação ao ano passado, o que mostra que o polo está aquecido como um todo e a geração de empregos e a consolidação de investimentos encontram-se crescentes e com diversificação de setores”, complementou a superintendente.

Os segmentos Eletroeletrônico (incluindo Bens de Informática) e de Duas Rodas, os dois mais representativos do polo, foram responsáveis no semestre por mais da metade do faturamento alcançado pelo PIM. O setor Eletroeletrônico faturou US$ 8.5 bilhões, o que representa um crescimento de 20,07% na comparação com o resultado obtido no mesmo período do ano passado (US$ 7.1 bilhões), enquanto o polo de Duas Rodas registrou faturamento de US$ 4.45 bilhões, o que equivale a um crescimento de 36,53% ante o período de janeiro a junho de 2010.

Outros segmentos que se destacaram no semestre foram o relojoeiro, com faturamento de US$ 326.8 milhões e crescimento de 74,74%; químico, com faturamento de US$ 2.2 bilhões e crescimento de 20,05%; e metalúrgico, com faturamento de US$ 1.5 bilhão e crescimento de 25,10% na comparação com o mesmo período de 2010. O segmento industrial que apresentou maior crescimento proporcional no semestre foi o de beneficiamento da borracha, que alcançou faturamento de US$ 2.3 milhões e registrou expressivo incremento de 263,58% ante o mesmo intervalo do ano passado.

O único macro indicador com resultados decrescentes em relação a 2010 foram as exportações, que fecharam o semestre com um montante de US$ 400.1 milhões e queda de 22,9% na comparação com o primeiro semestre do ano passado. O resultado pode ser explicado tanto pela valorização do real frente ao dólar, que vem impactando na competitividade do produto brasileiro no mercado externo, quanto pela queda nos negócios com países relevantes para as exportações do PIM, como Argentina e Venezuela, que reduziram suas compras de produtos amazonenses em 37,02% e 22,47%, respectivamente, segundo dados do Sistema Alice Web do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Produtos
Diversos produtos apresentaram resultados positivos no semestre e puxaram os índices de produtividade do PIM no período. Destaque maior para os itens que tradicionalmente apresentam maior escala de produção e volume de vendas, como telefones celulares, motocicletas e televisores com tela de cristal líquido (LCD). Entre janeiro e junho de 2011, o polo fabricou aproximadamente 12 milhões de unidades de telefones celulares, 930 mil motocicletas, motonetas e ciclomotos e 4,3 milhões de televisores com tela de LCD, o que equivale a crescimentos de 35,94%, 28,21% e 16,62%, respectivamente, em relação ao volume de produção desses itens registrado no mesmo período do ano passado.

Outros produtos que se destacaram foram os receptores de sinal de televisão, com 6,2 milhões de unidades fabricadas e crescimento de 74,48%; câmeras fotográficas digitais, com 1,4 milhão de unidades e incremento de 32,36%; relógios de pulso e de bolso, com produção de 5,7 milhões de unidades e crescimento de 68,31%; microcomputadores (inclusive portáteis), com aproximadamente 538 mil unidades produzidas e crescimento de 65,95%; aparelhos reprodutores de DVD e de Bluray, com cerca de 2,3 milhões de unidades e crescimento de 14,20%; aparelhos de barbear, com 632.751 unidades fabricadas e incremento de 5,28%; e condicionador de ar split system, com 969.728 unidades produzidas e crescimento de 184,57%.