Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Pólo Eletroeletrônico da Zona Franca de Manaus realiza reunião para discutir medidas estratégicas de competitividade

Notícias

Pólo Eletroeletrônico da Zona Franca de Manaus realiza reunião para discutir medidas estratégicas de competitividade

Encontro teve a participação de representantes da classe empresarial, da Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), da CUT, da Força Sindical, da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Estado (Seplan) e de entidades representativas de classe.
por Diego Queiroz publicado: 04/02/2009 00h00 última modificação: 04/07/2016 17h23

A exemplo do Pólo de Duas Rodas e do Pólo de Condicionadores de Ar, que nas últimas semanas reuniram seus principais agentes para discussões de caráter estratégico, o Pólo de Eletroeletrônicos realizou nesta quarta-feira, 4, na sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), reunião com o objetivo de discutir medidas que poderão ampliar a médio e curto prazo a competitividade do pólo com maior empregabilidade e faturamento da Zona Franca de Manaus (ZFM).

A reunião, agendada inicialmente com o objetivo de discutir a proposta da Central Única dos Trabalhadores (CUT) de redução do percentual de placas de circuito impresso (PCI) para aparelhos de áudio e vídeo, de 12% para 10%, foi mediada pela SUFRAMA e teve a participação de representantes da classe empresarial, da Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), da CUT, da Força Sindical, da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Estado (Seplan) e de entidades representativas de classe.

Além de fazerem uma avaliação da proposta da CUT, os participantes deram suas contribuições e apontaram outras medidas que podem contribuir para o crescimento do pólo eletroeletrônico da ZFM, com foco na geração de empregos por meio do incentivo ao consumo e ao aumento da produtividade.

Enquanto a Eletros acena com uma proposta que solicita um percentual de importação de placas montadas no Processo Produtivo Básico (PPB) de televisores LCD e também sugeriu novas medidas de redução da carga tributária pelos governos Federal e Estadual, outras entidades, como o Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (Cieam), apontaram que a popularização das novas tecnologias deve ser a principal preocupação das propostas elaboradas para o setor. “Se estamos no discurso de modernidade, com o governo incentivando outras linhas de produtos populares, por que não pensar no subsídio de televisores LCD para as classes populares, o que estimularia consideravelmente a produção das fábricas da Zona Franca e, assim, geraria número de empregos expressivo”, sugeriu Maurício Loureiro, presidente do Cieam. “Estamos em busca de medidas que permitam incentivar o consumo e a produtividade, para que sejamos cada vez mais competitivos”, destacou o coordenador da Eletros, Carlos Goya.

Segundo o coordenador-geral de Acompanhamento de Projetos Industriais da SUFRAMA, Gustavo Igrejas, as medidas para o setor eletroeletrônico passarão por objetivos semelhantes aos que já foram elencados para outros setores da ZFM: trabalhar a competitividade das empresas e buscar o adensamento da cadeia produtiva. “Precisamos trazer pontualmente os problemas para podermos discutir objetivamente todas as questões e medidas necessárias. Estamos antecipando uma discussão e o setor eletroeletrônico só tem a ganhar com isso”, destacou.

As sugestões elencadas serão discutidas novamente em reunião no próximo dia 18 de fevereiro, data em que a Eletros também deve apresentar oficialmente a proposta para os televisores LCD e trazer análises sobre a proposta da CUT, indicando qual a extensão dos benefícios, tanto para trabalhadores quanto para as empresas, se as medidas forem adotadas.