Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Polo Industrial de Manaus fatura US$ 21,653 bilhões no acumulado de janeiro a agosto

Notícias

Polo Industrial de Manaus fatura US$ 21,653 bilhões no acumulado de janeiro a agosto

Com relação à mão-de-obra, o PIM registrou no mês de agosto um total de 104.343 trabalhadores empregados, entre efetivos, terceirizados e temporários.
por Diego Queiroz publicado: 07/10/2010 00h00 última modificação: 29/04/2016 15h04

O Polo Industrial de Manaus (PIM) fechou o balanço dos oito primeiros meses do ano com um faturamento de US$ 21,653 bilhões, resultado 44,84% superior ao alcançado no mesmo período do ano passado e 3,36% maior que o obtido no mesmo intervalo de 2008, ano em que o polo registrou resultados recordes. No mês de agosto, o faturamento do polo foi de US$ 2,990 bilhões, o que representa um crescimento de 21,77% ante agosto do ano passado e o terceiro melhor valor de faturamento mensal do PIM em sua história.

As exportações atingiram um volume de US$ 723,340 milhões no intervalo de janeiro a agosto deste ano, crescendo 41,88% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Com relação à mão-de-obra, o PIM registrou no mês de agosto um total de 104.343 trabalhadores empregados, entre efetivos, terceirizados e temporários, o que indica um crescimento de 1,38% na comparação com o mês imediatamente anterior (102.927 trabalhadores). Na comparação com agosto do ano passado, o saldo chega a 11.428 contratações, sendo 8.893 admissões com carteira assinada. Os bons resultados no mês ajudaram a elevar a média mensal de mão-de-obra empregada nas indústrias do polo neste ano para 100.140 trabalhadores, o que representa a primeira vez desde dezembro de 2008 que o PIM superou a média mensal de 100 mil trabalhadores empregados.

As estatísticas constam nos indicadores de desempenho do PIM, divulgados nesta quinta-feira (7) pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA).

Segundo a superintendente da SUFRAMA, Flávia Grosso, o PIM continua caminhando firme rumo a um novo recorde global de faturamento e aquisição de insumos neste ano, bem como melhorias substanciais nos volumes de exportações e recuperação de empregos. “Precisamos destacar, sobretudo, o volume de empregos do polo que a cada mês se mostra crescente. Nossa meta é incentivar cada vez mais a produção industrial e, a partir do seu crescimento, continuar fomentando a geração de novos postos de trabalho no PIM. Podemos, inclusive, chegar ao final deste ano com um total próximo do volume recorde de 115 mil empregos registrado em 2008”, afirmou a superintendente.

Os segmentos Eletroeletrônico (incluindo Bens de Informática), Duas Rodas, Químico, Metalúrgico e Termoplástico, que juntos representam aproximadamente 90% de todo o faturamento do PIM, apresentaram crescimento médio de 38,56% no faturamento no comparativo de janeiro a agosto deste ano com o mesmo período do ano passado. Com faturamento de US$ 9,675 bilhões até agosto, a indústria eletroeletrônica foi o maior destaque, registrando crescimento de 51,45% em relação ao mesmo período de 2009 e de 9,53% em relação ao mesmo intervalo de 2008.

Entre todos os subsetores industriais pesquisados mensalmente pela SUFRAMA, o que apresenta maior crescimento proporcional no acumulado do ano é o segmento Mecânico. No período de janeiro a agosto, o segmento alcançou faturamento de US$ 796,999 milhões, o que representa um crescimento de 86,73% em relação ao mesmo período do ano passado.

Produtos
Os indicadores de desempenho do PIM mostram que até o mês de agosto o polo já fabricou mais de cinco milhões de televisores com tela de cristal líquido (LCD), um milhão de motocicletas e treze milhões de aparelhos celulares. Na comparação com o mesmo período do ano passado, as TVs de LCD já contam com um incremento na produção de 162,47%, enquanto as motocicletas tiveram crescimento de 7,82% e os aparelhos celulares registraram aumento de 18,55%.

Outros produtos que apresentaram resultados destacados no período foram as unidades evaporadoras e condensadoras para split system (crescimento na produção de 193,83% e 314,17%, respectivamente), condicionadores de ar de janela (incremento de 160,77%), monitores com tela de LCD para uso em informática (crescimento de 90,56%), rádios e aparelhos reprodutores e gravadores de áudio não-portáteis (crescimento de 90,39%), câmeras fotográficas digitais (incremento de 52,72%), home theaters (aumento de 49,64%), microcomputadores (crescimento de 49,50%) e relógios de pulso e de bolso (aumento de 41,02%).

 

registrado em: , ,