Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Polo Industrial de Manaus segue em ritmo de recuperação

Notícias

Polo Industrial de Manaus segue em ritmo de recuperação

Retomada ocorre após o primeiro impacto dos efeitos da crise econômica internacional.
publicado: 11/05/2009 00h00 última modificação: 01/07/2016 18h18

O Polo Industrial de Manaus (PIM) dá sinais de recuperação e retoma gradualmente os índices de crescimento, após o primeiro impacto dos efeitos da crise econômica internacional. Em março, as empresas do PIM faturaram US$ 1,744 bilhão, resultado 24,14% maior que o alcançado em fevereiro (US$ 1,403 bilhão), e as exportações consolidadas no mês foram de US$ 74,970 milhões, valor 14,37% maior em relação aos US$ 65,546 milhões obtidos no mês anterior. Em reais, a variação do faturamento foi de 24,2%, passando de R$ 3,247 bilhões em fevereiro para R$ 4,033 bilhões em março.

Quanto à mão-de-obra, houve desaceleração no número de demissões, com queda de 2,14%, passando de 90.924 para 88.979 empregos diretos, na comparação de março com o mês de fevereiro. Nos meses anteriores, houve queda de 4,51% de janeiro para fevereiro, e de 6,02% de dezembro do ano passado para janeiro de 2009.

Os indicadores de desempenho do PIM, divulgados nesta sexta-feira, 8, pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), apresentam estatísticas repassadas por 389 empresas do universo de 420 pesquisadas periodicamente. O parque industrial possui aproximadamente 550 fábricas incentivadas.

No comparativo anual, o PIM terminou o primeiro trimestre deste ano com faturamento de US$ 4,540 bilhões, resultado 35,24% inferior no comparativo com o mesmo período do ano passado, muito embora a queda expressiva deva-se, em grande parte, à valorização do dólar frente o real no período analisado. Na conversão monetária, o faturamento foi de R$ 10,494 bilhões, o que representa uma queda de 13,74% ante o primeiro trimestre de 2008. As exportações no trimestre atingiram US$ 197,826 milhões, resultado 17,59% menor que o alcançado em igual período do ano passado.

Segundo a superintendente Flávia Grosso, a expectativa é que, a partir do segundo trimestre de 2009, o Polo Industrial de Manaus como um todo volte ao ritmo de crescimento e de geração de empregos observado no ano passado. “Nossa avaliação é que a economia brasileira deverá apresentar sinais mais evidentes de recuperação a partir do segundo trimestre e isso acarretará em números positivos para o parque industrial amazonense”, aposta a superintendente, acrescentando que a retomada do faturamento e da produção das empresas deverá demandar novas contratações no PIM.

Segmentos e produtos
Os cinco principais segmentos do Polo Industrial de Manaus apresentaram resultados positivos no comparativo entre os meses de março e fevereiro. O segmento Eletroeletrônico registrou em março faturamento de US$ 748,755 milhões e crescimento de 20,51% ante o mês anterior; o segmento de Duas Rodas, faturamento de US$ 367,187 milhões e crescimento de 29,32%; o segmento Químico, faturamento de US$ 223,543 milhões e crescimento de 26,26%; o segmento Metalúrgico, faturamento de US$ 131,559 milhões e crescimento de 31,70%; e o segmento Termoplástico, faturamento de 105,016 milhões e crescimento de 12,08%. Juntos, esses segmentos foram responsáveis por mais de 90% do faturamento do PIM nos três primeiros meses de 2009.

No comparativo do primeiro trimestre deste ano com igual período do ano passado, os segmentos que mais apresentaram aumento no faturamento foram o setor de beneficiamento de borracha (crescimento de 65,52% no faturamento) e o setor naval (crescimento de 12,44%).

Alguns produtos do segmento Eletroeletrônico estão entre os que mais obtiveram indicadores positivos no primeiro trimestre do ano. Os principais destaques foram os televisores com tela de cristal líquido (LCD), com produção de 236.889 unidades em março e crescimento acumulado no trimestre de 67,49% em relação ao mesmo período do ano passado. Outros produtos que se destacaram foram as câmeras fotográficas digitais (crescimento de 69,37%), televisores com tela de plasma (crescimento de 23,98%), home theaters (crescimento de 24,72%) e fornos microondas (21,34%).

registrado em: , ,