Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Polo Industrial de Manaus supera marca de 120 mil empregos diretos em julho

Notícias

Polo Industrial de Manaus supera marca de 120 mil empregos diretos em julho

No período de janeiro a julho deste ano, o PIM também chegou a um novo recorde no faturamento acumulado, alcançando US$ 23.1 bilhões.
por Diego Queiroz publicado: 13/09/2011 00h00 última modificação: 07/04/2016 10h49

O Polo Industrial de Manaus (PIM) iniciou o segundo semestre com um novo recorde na geração de empregos, registrando no mês de julho uma mão-de-obra de 120.396 trabalhadores, entre efetivos, temporários e terceirizados. No período de janeiro a julho deste ano, o PIM também chegou a um novo recorde no faturamento acumulado, alcançando US$ 23.1 bilhões, o que representa um crescimento de 24,10% na comparação com o mesmo intervalo do ano passado (US$ 18.6 bilhões).

O desempenho do PIM no mês de julho superou projeções feitas pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) no início do ano, sobretudo no que tange à geração de empregos. Um dos indicadores mais positivos é o aumento do número de trabalhadores efetivamente empregados nas empresas do polo. Em julho deste ano, foram registrados 112.227 trabalhadores com vínculo efetivo – um avanço de 1,24% sobre junho (110.855) e cerca de 20 mil a mais do que em julho de 2010. A média mensal de 115.736 trabalhadores registrada no acumulado de 2011 também é a mais elevada do PIM.

De acordo com a superintendente da autarquia, Flávia Grosso, a projeção era de que a marca de 120 mil empregos fosse alcançada ao final do ano, mas a antecipação do resultado permite projeções ainda mais otimistas para o segundo semestre de 2011. “A consolidação de investimentos já aprovados pelo Conselho de Administração da SUFRAMA nos diversos setores produtivos, aliada a notícias positivas como a decisão do Governo Federal de aumentar o Imposto de Importação para produtos que concorriam com similares produzidos no PIM, dentre os quais ar-condicionados split e bicicletas, só deve incrementar a produtividade do PIM e consequentemente estimular a geração de empregos”, disse a superintendente. “Além disso, o segundo semestre do ano é o período em que historicamente a indústria tem melhor desempenho e tudo isso nos leva a crer em indicadores cada vez mais positivos para o PIM nos próximos meses. Será um ano histórico, com certeza”, complementou.

O segmento de Duas Rodas vem apresentando o crescimento mais expressivo entre os setores com maior participação no faturamento global do polo. No período de janeiro a julho deste ano, as fabricantes de motocicletas faturaram US$ 5.15 bilhões, resultado 35,12% superior ao registrado no mesmo período de 2010. Já o segmento Eletroeletrônico (incluindo Bens de Informática) teve faturamento no período de aproximadamente US$ 10 bilhões, o que representa um crescimento de 20,78% na comparação com o mesmo intervalo do ano passado.

Os segmentos Químico, Termoplástico e Metalúrgico, com crescimentos de 22,28%, 15,46% e 26,03%, respectivamente, também tiveram resultados positivos no comparativo com 2010. O setor com maior crescimento no ano entre todos os segmentos produtivos do PIM continua sendo o de beneficiamento de borracha, que faturou no período de janeiro a julho US$ 2.7 milhões, um crescimento de 232,92% em relação ao mesmo intervalo ano passado.

Entre os principais produtos fabricados pelo PIM, destaque para os aparelhos de condicionadores de ar do tipo split system, que no período de janeiro a julho tiveram pouco mais de um milhão de unidades produzidas e um crescimento de 182,63% na comparação com o mesmo período do ano passado. Telefones celulares, com aproximadamente 14,1 milhões de unidades fabricadas e crescimento de 27,24%; televisores com tela de cristal líquido (LCD), com 5,3 milhões de unidades e crescimento de 22,17%; e motocicletas, motonetas e ciclomotos, com cerca de 1 milhão de unidades e crescimento de 25,72%, também foram destaques.

Outro produto que vem apresentando crescimento expressivo neste ano são os receptores de sinal de televisão. No período de janeiro a julho, esse produto teve 7,1 milhões de unidades fabricadas, o que representa um incremento de 64,56%. Produtos que também merecem destaque são as câmeras fotográficas digitais, com 1,6 milhão de unidades fabricadas e crescimento de 20,35%; relógios de pulso e de bolso, com 6,7 milhões de unidades e crescimento de 62,22%; cinescópios para televisor, com 297.850 unidades produzidas e crescimento de 152,19%; bicicletas, com 422.377 unidades fabricadas e crescimento de 36,82%; e microcomputadores (inclusive portáteis), com 644.499 unidades fabricadas e crescimento de 61,11%.