Você está aqui: Página Inicial > Notícias > PPB de duas rodas em fase final de discussão

Notícias

PPB de duas rodas em fase final de discussão

Nova rodada de reuniões para tratar das alterações nos Processos Produtivos Básicos do setor de Duas Rodas reuniu todos os representantes dos sindicatos e associações envolvidos com o segmento instalados no Polo Industrial de Manaus.
por Márcio Gallo publicado: 21/06/2013 15h15 última modificação: 01/03/2016 09h50

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) realizou na quinta-feira (20), no auditório da autarquia, nova rodada de reuniões para tratar das alterações nos Processos Produtivos Básicos (PPBs) do setor de Duas Rodas. Esta foi o quarto encontro para discutir o tema e contou com a participação de todos os representantes dos sindicatos e associações envolvidos com o segmento instalados no Polo Industrial de Manaus (PIM) – como a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), Associação dos Fabricantes de Componentes da Amazônia (Aficam), Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), Sindicato da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários, Rodoviários e Duas Rodas (Simefre) e Associação Nacional de Fabricantes e Atacadistas de Motopeças (Anfamoto) – bem como de fabricantes do setor.

Acompanhado pelo superintendente da SUFRAMA, Thomaz Nogueira, que presidiu a reunião, o superintendente adjunto de Projetos da autarquia, Gustavo Igrejas, apresentou números apurados pela Superintendência ao longo de 2013 e comparou os índices deste ano com o que o setor apresentou em outros períodos. O aumento na importação de insumos para fabricação de motocicletas no PIM e o crescente mercado de ciclomotores (motos de até 50 cilindradas) foram destacados por Igrejas.

Após a apresentação dos dados, Gustavo Igrejas explicitou a proposta de minuta de Portaria Interministerial que a SUFRAMA redigiu levando estes dados em conta e a partir, principalmente, do que foi discutido nas três reuniões anteriores, ocorridas nos meses de dezembro do ano passado e em fevereiro e março deste ano, e as sugestões apresentadas pelos representantes do segmento.

Dentre outras propostas, com a nova redação a autarquia visa reverter o quadro de importação dos insumos para o segmento, que chegou a 34% até maio deste ano, aumentar a produção dos ciclomotores no Polo Industrial de Manaus, tendo em vista o crescimento do mercado, e aumentar a produção local de partes e peças metálicas para motocicletas de todas as cilindradas. A ideia principal é agregar valor local e simplificar os processos do segmento, trazendo benefícios às empresas do setor independente do porte delas.

60 dias
Os representantes do segmento presentes demonstraram acordo com a proposta apresentada pela SUFRAMA, mas pediram um prazo de até 60 dias para que o texto da minuta fosse revisado por todos a fim de ser levado à consulta pública. O presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, resumiu o sentimento de todos presentes à reunião ao afirmar que o objetivo maior é “fortalecer a indústria de duas rodas instalada no Polo Industrial de Manaus”.

O superintendente Thomaz Nogueira afirmou que a autarquia “tem uma agenda qualitativa para o segmento, e precisamos lidar para que isso seja posto em prática”, tendo em vista a importância do setor para o Polo Industrial de Manaus, tanto em termos de geração de empregos, quanto em faturamento.