Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Produção orgânica será atração na FIAM 2011

Notícias

Produção orgânica será atração na FIAM 2011

O objetivo é contribuir para o fortalecimento da produção desse segmento na região, através da organização da cadeia produtiva e da divulgação dos benefícios nutricionais, ambientais e sociais desses produtos.
publicado: 17/10/2011 00h00 última modificação: 04/04/2016 15h39

Uma programação especial voltada à promoção da cultura de alimentos orgânicos marcará a nova edição da Feira Internacional da Amazônia a partir do dia 26 de outubro, em Manaus. O objetivo é contribuir para o fortalecimento da produção desse segmento na região, através da organização da cadeia produtiva e da divulgação dos benefícios nutricionais, ambientais e sociais desses produtos.

A realização do seminário “Produção Orgânica: Organização produtiva versus perspectiva de negócios na Amazônia” é uma das ações sobre o segmento orgânico. Com inscrições abertas até esta terça-feira (18), o seminário é gratuito e tem por finalidade oferecer informações para fortalecer as relações comerciais e ensejar contribuições para o aperfeiçoamento dos processos produtivos e gerenciais da cadeia produtiva desse segmento na região.

Organizado em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), o seminário acontecerá no dia 28 de outubro e contará com uma série de palestras com assuntos sobre “Marco regulatório e políticas públicas do MAPA para o desenvolvimento da produção orgânica na Amazônia”; “Projeto Centro de Atendimento de Produtos Orgânicos”; “Atuação da Sepror no segmento orgânico”; “MDA e Região Amazônica: Geração de Renda e Agregação de Valor na Produção Orgânica Agroecológica e Extrativista da Agricultura Familiar”; “Cenário da agricultura orgânica para a Amazônia”; “Mapeamento da Amazônia no último Censo Agropecuário de 2006, com foco nos orgânicos”; “Apoio da EMBRAPA para o segmento orgânico”; “A Cacauicultura Orgânica no Estado do Amazonas”; “Avanços e Desafios da Produção Orgânica no contexto da Agricultura Familiar”, “Estratégias da ADS para produção Orgânica do extrativismo no Estado do Amazonas”, “Necessidade de certificação para produção orgânica”, entre outros.

O seminário tem o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), IPD Organics Brasil, Secretaria de Estado da Produção Agropecuária, Pesca e Desenvolvimento Rural Integrado do Amazonas (SEPROR), Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Estado do Amazonas (IDAM) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Amazonas (OCB/SESCOOP/AM).

Pela segunda vez, a FIAM terá um estande exclusivo destinado à mostra de produtos orgânicos e naturais. O estande funcionará no pavilhão central do Studio 5 Centro de Convenções, em uma área de 116 metros quadrados. No espaço, empresas, associações e cooperativas terão a oportunidade de apresentar ao público-visitante uma variedade de produtos certificados, em processo de certificação e outros produzidos com matéria-prima regional. Estão confirmados como expositores no estande de orgânicos e produtos naturais a Cooperativa Agrofrutífera dos Produtores de Urucará (Agrofrut), a Associação dos Produtores e Beneficiadores da Castanha (Aprocam), Cooperativa Verde de Manicoré (Covema), Comissão Executiva de Planejamento da Cultura Cacaueira (Ceplac/AM), Nova Recordação, Associação dos Produtores do Baixo Urucurituba (Aprubu), Cooperativa Mista Agropecuária de Manacapuru (Comapem), Cooperativa Extrativista do Médio Amazonas, Sítio Santo Expedito, Associação dos Agricultores da Comunidade São Sebastião do Cuieiras, e as empresas Bombons Finos da Amazônia, Amazon Doces, Mimos Biscoito, Agrorisa Produtos Alimentícios Naturais Ltda, Açaí Tupã, Guaranamazon, Produtos Naturais Complevida, Amazomel Produtos e Serviços Apículas, Apiário de Oliveira, Sohervas da Amazônia e Celso Scherer.

Outra iniciativa será a apresentação do projeto da Certificadora de Orgânicos do Amazonas (Amazoncerti). Com origem na iniciativa privada, a certificadora está em processo de legalização, sendo um dos resultados concretos alcançados como desdobramento do primeiro seminário de orgânicos realizado durante a edição 2009 da Feira Internacional da Amazônia. A criação da Amazoncerti terá como principal benefício à redução do custo do processo de certificação, o que permitirá o aumento do número de produtos orgânicos da região com garantia e em conseqüência, a ampliação da competitividade do empresariado local seja no mercado nacional como internacional. A apresentação do projeto marcará o encerramento do seminário de Orgânicos.

Cooperação técnica
No dia 29 de outubro, será feita uma reunião entre agricultores e representantes da SUFRAMA; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa); Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA); Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac); IPD Organics Brasil; Secretaria de Estado da Produção Agropecuária, Pesca e Desenvolvimento Rural Integrado do Amazonas (Sepror); Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS); Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Estado do Amazonas (IDAM); Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Amazonas (OCB/SESCOOP/AM); Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (SENAR); Universidade Federal do Amazonas (UFAM); Universidade do Estado do Amazonas (UEA); Instituto Federal do Amazonas (IFAM); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM) e Agência de Fomento do Estado do Amazonas (AFEAM).

A finalidade do encontro é apresentar a proposta do Termo de Cooperação Técnica, o qual tem por objetivo oferecer assistência técnica continuada aos produtores de produtos orgânicos do Estado do Amazonas, tendo em vista às boas práticas agrícolas, aumento na qualidade produtiva e de comercialização dos produtos, bem como propor melhorias nos estudos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico para o segmento de orgânico. Após debate e análise de sugestões, o documento será formatado e encaminhado para assinatura das instituições participantes.

registrado em: , ,