Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Proposta do novo PPB de motocicletas é aprovada em reunião na SUFRAMA

Notícias

Proposta do novo PPB de motocicletas é aprovada em reunião na SUFRAMA

A proposta traz como principal diferencial uma nova sistemática que atribui pontuações para um total de 140 partes e peças utilizadas atualmente na fabricação de motocicletas.
por Diego Queiroz publicado: 17/06/2010 00h00 última modificação: 02/05/2016 10h12

Representantes de órgãos governamentais, empresas e associações de classe ligadas ao segmento de Duas Rodas do Polo Industrial de Manaus (PIM) aprovaram nesta quinta-feira, 17, durante reunião realizada na sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), a proposta do novo Processo Produtivo Básico (PPB) de motocicletas.

A proposta, apresentada pela SUFRAMA, traz como principal diferencial uma nova sistemática que atribui pontuações para um total de 140 partes e peças utilizadas atualmente na fabricação de motocicletas. As pontuações levarão em conta principalmente o índice de valor agregado do componente e a sua origem, tendo maior valor aqueles que forem fabricados regionalmente e que demandarem maior nível de investimentos em geração de mão-de-obra e adequação de infraestrutura para sua fabricação.

Segundo o coordenador-geral de Acompanhamento de Projetos Industriais da SUFRAMA, Gustavo Igrejas, a nova proposta, ao substituir a metodologia da contagem de operações mínimas, corrigirá distorções no processo produtivo básico do setor e estimulará a competitividade do segmento, que já volta a apresentar resultados positivos em 2010 após a queda de mais de 50% nos índices de venda e de produção registrada no ano passado, por conta da crise econômica internacional.

“O polo de Duas Rodas representa hoje 30% do PIM, seja em termos de faturamento, geração de mão-de-obra e investimentos, daí a importância com que encaramos as discussões do setor. Com a mudança do mecanismo de cumprimento da regionalização dos componentes e o aumento da agregação de valor local, temos confiança de que essa proposta manterá a flexibilidade na escolha dos componentes a serem regionalizados pelas empresas fabricantes de bem final, bem como abrirá a oportunidades de novos negócios para as empresas componentistas, contribuindo para a atração de novos investimentos e a manutenção e geração de empregos”, afirmou Igrejas.

O diretor-executivo da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), Moacyr Paes, parabenizou a SUFRAMA pela proposta apresentada e disse que ela virá corrigir uma série de problemas enfrentados atualmente pelas montadoras. Os representantes das associações de classe presentes, entre elas o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) e a Associação das Indústrias e Empresas de Serviços do Pólo Industrial do Amazonas (Aficam), que tiveram a iniciativa de solicitar alterações no PPB do setor, também se manifestaram favoráveis.

Inicialmente não houve consenso quanto ao prazo para entrada em vigor do novo PPB, mas a definição deverá ocorrer até o dia 12 de julho, quando as partes envolvidas nas discussões deverão entregar à SUFRAMA suas contribuições finais em cima da proposta. A expectativa é de que ela possa ser concluída até o mês de agosto e levada, a partir daí, para consulta pública pelo Grupo Técnico de Análise do Processo Produtivo Básico (GTPPB), formado por membros do Ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior (MDIC) e Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).