Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Recursos de P&D viabilizam tecnologia para Justiça e Educação

Notícias

Recursos de P&D viabilizam tecnologia para Justiça e Educação

Investimentos da Lei de Informática na Zona Franca de Manaus possibilitaram a criação de ferramentas tecnológicas que vão auxiliar no ensino de crianças ribeirinhas e na realização de videoconferências e reconhecimento facial de detentos no Amazonas
publicado: 09/04/2019 21h18 última modificação: 09/04/2019 21h18

superintendente da Zona Franca de Manaus, Alfredo Menezes, participou nesta terça-feira (9), na sede da SUFRAMA, da solenidade de assinatura de um conjunto de acordos de cooperação técnica que visam à adoção de ferramentas tecnológicas para ensino de Português e Matemática em escolas ribeirinhas e rurais e no sistema prisional do Estado, bem como viabilização do sistema de audiências criminais por videoconferência e reconhecimento facial de detentos. 

A solenidade contou com as presenças do governador do Estado, Wilson Lima, do presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador Yedo Simões, e do secretário de Estado da Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), Luiz Castro, entre outras autoridades locais. Os acordos de cooperação técnica foram firmados pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e da Seduc, e pelo Tribunal de Justiça do Amazonas, através do projeto “Integra TJAM”, em parceria com empresas e institutos locais, tais como Instituto de Tecnologia e Negócios do Norte (ITN), Tellescom Indústria e Comércio em Telecomunicação Eireli, Instituto Itriad System e Positivo Tecnologia.

O projeto de desenvolvimento e disseminação de solução educacional para ambientes de baixa ou nula competitividade no Estado será desenvolvida pela Positivo Tecnologia, empresa atuante no segmento Eletroeletrônico do Polo Industrial de Manaus (PIM), e envolve também cooperação com o Instituto Itriad System, a Seduc e a Seap. Já o projeto-piloto de utilização de software de reconhecimento facial de detentos será implementado pelo TJAM em parceria com o ITN e com a empresa Tellescom Indústria e Comércio em Telecomunicação Eireli. Ambos os projetos contam com recursos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) oriundos da Lei de Informática da Zona Franca de Manaus. 

O superintendente Alfredo Menezes parabenizou as iniciativas do Tribunal de Justiça do Amazonas e do Governo do Estado e de suas secretarias, bem como das empresas e dos institutos tecnológicos envolvidos, e fez questão de ressaltar a importância dos recursos de P&D para o desenvolvimento de novas tecnologias em prol do desenvolvimento da região. “Este é um exemplo disso. Somente em 2019, haverá algo em torno de R$ 1,2 bilhão em verbas de P&D para serem investidas em projetos como este e também de cunho biotecnológico. A missão da SUFRAMA é fiscalizar o emprego desses recursos para que nossa sociedade continue contando com iniciativas como esta, que possam vir a gerar emprego e renda e melhorar cada vez mais a qualidade de vida da nossa população”, destacou Menezes.

PPB
O superintendente também aproveitou a ocasião para lembrar outra notícia importante: a inclusão da necessidade de agilização dos Processos Produtivos Básicos (PPBs) da Zona Franca de Manaus entre as medidas prioritárias que o governo federal promoverá ao longo dos próximos 360 dias com vistas a destravar a atividade econômica no País. “O governo está preparando uma série de medidas que visam aumentar a produtividade da nossa economia e, dentro dos quatro grandes planos lançados, um fato muito interessante para nós é que o destravamento dos PPBs está contemplado. Isso vai permitir que novas empresas venham para a região e gerem mais empregos. É uma grande vitória, principalmente levando-se em consideração os dois meses que temos à frente da gestão da SUFRAMA”, complementou.