Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Salão de projetos em negócios sustentáveis da FIAM 2008 supera expectativas

Notícias

Salão de projetos em negócios sustentáveis da FIAM 2008 supera expectativas

A atividade contou com a presença de um representante do Criatec, um fundo de investimento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
publicado: 15/09/2008 00h00 última modificação: 19/07/2016 11h10

A realização do “1° Salão de projetos para Investimentos em negócios sustentáveis”, uma das novidades da quarta Feira Internacional da Amazônia (FIAM 2008), superou as expectativas com a realização de mais de 50 reuniões entre investidores e idealizadores de projetos - entre empresas, institutos tecnológicos, instituições de ensino e pesquisa e pesquisadores. 

A atividade contou com a presença de um representante do Criatec, um fundo de investimento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que elogiou projetos, informa a coordenadora geral de Desenvolvimento Regional da SUFRAMA, Eliany Gomes.

“Os projetos que despertaram maior interesse foram os de produtos regionais, como uma bebida fermentada e a farinha de pupunha, os móveis de madeira de pupunheira e as bebidas energéticas de açaí e guaraná”, relacionou a coordenadora.  

O projeto “Secador solar para produtos naturais e madeireiros”, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), encontrou um investidor certo. “Eles marcaram uma reunião na próxima semana para fechar o negócio”, adiantou o técnico da SUFRAMA e assessor do Salão de Projetos, Geraldo Barroso.  

Além do contato com investidores, os idealizadores de projetos puderam fazer outros contatos. Segundo Eliany Gomes, o autor do projeto “Notebooks de alto desempenho com madeira certificada da Amazônia” encontrou na FIAM 2008 o fornecedor da madeira certificada para fabricação de seu produto.

A participação das pequenas empresas é destaque do Salão de Projetos, de acordo com o idealizador do projeto “G Power”, Silvio Proença de Silva. “É a chance do micro e pequeno empresário ir para a vitrine. Nós apresentamos nossas idéias que podem virar produtos. Somos nós que fazemos a economia andar”, ressalta.

O G Power, uma bebida inovadora energética e isotônica, tem em seu projeto a utilização de matéria-prima regional. Os bioativos utilizados são o açaí e a raiz do mirantã. 

O desenvolvimento sustentável da Amazônia foi o foco principal do “1° Salão de projetos para investimentos em negócios sustentáveis”. Ao todo foram recebidas 45 inscrições, das quais 22 foram selecionadas. Elas se referem a projetos ou produtos inovadores, em fase de teste ou prontos para gerar negócios.