Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Seminário discute cooperação fronteiriça na Amazônia

Notícias

Seminário discute cooperação fronteiriça na Amazônia

Iniciativa pretende utilizar exemplos dos modelos de Inovação e de Cooperação Fronteiriça aplicados pela União Europeia.
por Layana Rios publicado: 22/07/2014 16h11 última modificação: 12/02/2016 13h14

Fortalecer a integração das fronteiras amazônicas a partir de exemplos dos modelos de Inovação e de Cooperação Fronteiriça aplicados pela União Europeia (UE) é o foco do Seminário Internacional de Inovação Brasil, Peru e União Europeia, que vai até esta quarta-feira (23), no auditório do Sebrae/AM.

Realizado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplan) e pela Cooperação UE-América Latina sobre Sistemas Regionais e Inovação Transfronteiriças, o evento conta com a presença de representantes da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas (Sebrae-AM), da Associação UE-Brasil, do Consulado Geral do Peru em Manaus, entre outros órgãos.

Durante a abertura do seminário, nesta terça-feira (22), o superintendente da SUFRAMA, Thomaz Nogueira, ressaltou a necessidade de intensificar a integração dos países amazônicos. “Esse é um dos nossos maiores desafios, os nossos países vivem literalmente de costas uns para os outros. Creio que poucas experiências do mundo podem ser consideradas tão exitosas na superação das diferenças fronteiriças quanto a construção desta realidade que é a União Europeia, por isso temos muito a aprender nesse caminho”, afirmou.

Comércio
O superintendente aponta, ainda, que as relações entre os países de fronteira podem ser ampliadas a partir das relações comerciais. “Nós podemos, sim, começar a superação aumentando sensivelmente as trocas comerciais entre nossos países. Por exemplo, nós podemos mais que quintuplicar nossos negócios com república do Peru. O Peru está mais perto do que a maioria dos nossos mercados fornecedores no Brasil, então interagir com isso, criar essas oportunidades, não pode mais se delongar. Quando fizermos, todos os demais aspectos do relacionamento entre nossas nações com certeza terão incremento”, explicou Nogueira.

Nesta terça, o Seminário contou ainda com apresentações sobre os avanços e desafios das políticas de cooperação transfronteiriça e de Inovação entre Brasil e Peru; oportunidades de desenvolvimento das fronteiras entre os dois países; a possibilidade de avanço a partir da colaboração internacional Europa-Brasil; e uma análise da situação dos departamentos de San Martín, Loreto (Peru) e do Estado do Amazonas.

Na quarta-feira, o evento continua com apresentações sobre as experiências europeias de estratégias de Inovação e Especialização Inteligente; Política Regional de Inovação e Cooperação Transfronteiriça em Extremadura-Alentejo (UE); e as tendências de investigação no Amazonas, Loreto e San Martín. Haverá ainda uma reunião de alinhamento entre as instituições presentes para compor o documento de encerramento do Seminário.