Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Suframa busca aperfeiçoar escritório em Santana e fomentar atividades do porto local

Notícias

Suframa busca aperfeiçoar escritório em Santana e fomentar atividades do porto local

Ações fizeram parte do segundo dia de visita oficial da gestão da Autarquia ao Amapá, ocasião na qual a comitiva pôde conhecer o posto de fiscalização da Suframa em Santana e o porto público do município.
por Márcio Gallo publicado: 21/08/2019 14h22 última modificação: 21/08/2019 15h40

O segundo dia de visita da comitiva de gestores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) ao Amapá começou, nesta terça-feira (20), com uma visita ao posto de fiscalização da Autarquia no município de Santana. Os superintendentes Alfredo Menezes, Luciano Tavares e Sandro Gomes tomaram conhecimento, in loco, das especificidades do trabalho realizado na unidade administrativa, além das demandas dos servidores locais e de quem usufrui dos incentivos da Área de Livre Comércio (ALC) localizada no Estado.


Tânia Maria Barroso, diretora-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá e servidora licenciada da Suframa no Estado, apresentou a infraestrutura do escritório local, destacando de que forma a nova gestão pode contribuir para resultados mais eficientes na região. "O apoio da administração é essencial para que tenhamos reserva técnica para suprir as necessidades da Suframa aqui, possibilitando que os servidores possam atuar de acordo com a demanda dos usuários dos serviços da Autarquia da forma mais eficaz possível", disse Tânia.


O superintendente adjunto de Operações, Luciano Tavares, afirmou que "essa visita ao posto da Suframa em Santana foi importante para conhecermos todas as necessidades da Autarquia onde quer que a Suframa atue, para que se possa corrigir gargalos que dificultem o pleno exercício do trabalho dos servidores públicos, além de permitir que sejam prestados serviços de qualidade à sociedade".


Porto público

Ainda no município, a comitiva da Autarquia seguiu para a Docas de Santana, porto criado com a finalidade original de atender à movimentação de mercadorias por via fluvial, transportadas para o Estado do Amapá e para a Ilha de Marajó. Diante de sua posição geográfica estratégica - próxima do Caribe e com acesso facilitado para os Estados Unidos e União Europeia -, tornou-se uma das principais rotas marítimas de navegação, servindo como porta de entrada e saída da região amazônica.


No local, os superintendentes foram informados pelo gestor portuário Josué Pereira Alves sobre as atividades realizadas no porto e as potencialidades no que tange à movimentação de cargas de insumos regionais. "Atualmente movimentamos minério de ferro, de manganês, bromita... vai pra China, Japão, dentre outros. Além disso, passa por aqui milho, soja", afirmou Alves.


O superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, lembrou das iniciativas propostas pelo governo federal em ampliar a recuperação da infraestrutura de vias por todo o País e que isso deve colaborar com o incremento da importância econômica do porto para o Brasil. "Nós, da Suframa, temos todo o interesse que o porto possa utilizar toda sua estrutura e que as vias e hidrovias que interligam a região sejam aperfeiçoadas. Assim, as empresas instaladas na região podem ter esta opção para escoar suas produções e importar insumos e produtos necessários ao trabalho nos setores primário, secundário e terciário do País. No que pudermos contribuir, contem conosco", pontuou.

registrado em: , ,