Você está aqui: Página Inicial > Notícias > SUFRAMA conhece projetos e demandas da empresa TPV

Notícias

SUFRAMA conhece projetos e demandas da empresa TPV

O encontro, que ocorreu na sede da empresa, atendeu a convite feito pela própria companhia.
por Márcio Gallo publicado: 14/04/2016 17h50 última modificação: 15/04/2016 10h33

A superintendente da SUFRAMA, Rebecca Garcia, e o coordenador geral de Acompanhamento de Projetos Industriais da autarquia, José Jorge Júnior, participaram nesta quinta-feira (14) de reunião com representantes industriais da empresa TPV, do segmento eletroeletrônico do Polo Industrial de Manaus (PIM). O encontro, que ocorreu na sede da empresa, atendeu a convite feito pela própria companhia. A superintendente aproveitou a oportunidade para conhecer, principalmente, as demandas da TPV diante da atual realidade econômica do País.

Na ocasião, o diretor financeiro e de operações da TPV, Egydio Donati, e o diretor do centro de pesquisa e desenvolvimento, Aguinaldo Silva, fizeram uma apresentação sobre a atividade da empresa a nível mundial e sua atuação no Brasil, onde mantém polos de produção em Manaus e Jundiaí (SP). As oportunidades identificadas no mercado nacional permitem, segundo a empresa, pôr em prática projetos que atenderão às futuras demandas da sociedade.

Para a superintendente Rebecca Garcia, a apresentação realizada pela TPV demonstra que a empresa visa a aprimorar suas atividades na região. "É isso que a SUFRAMA quer e apoia. Nosso foco é incentivar a geração de emprego e renda em nossa área de atuação", comentou a dirigente durante o encontro.

A empresa
Presente em 115 países, a TPV atua no Polo Industrial de Manaus com uma planta fabril de 185 mil metros quadrados, contando com cerca de dois mil colaboradores. Na unidade, a empresa produz televisores com tecnologia LCD e LED. Dada a importância de criar produtos com tecnologias próprias, cinco por cento de seus funcionários atuam no setor de P&D. "Enquanto há uma fatia de empresas que entende pesquisa e desenvolvimento como despesa, nós consideramos que é um investimento. Por este motivo, temos a satisfação de reinvestir recursos na região", destacou o diretor Aguinaldo Silva.