Você está aqui: Página Inicial > Notícias > SUFRAMA define comissão para tratar de concurso público

Notícias

SUFRAMA define comissão para tratar de concurso público

A Comissão deverá tomar todas as providências administrativas necessárias para a realização do concurso, como a escolha da instituição que realizará as provas e a sugestão de conteúdo programático para as mesmas.
publicado: 18/07/2013 10h21 última modificação: 23/02/2016 10h57

O superintendente da SUFRAMA, Thomaz Nogueira, assinou esta semana a portaria que constitui a Comissão Organizadora do Concurso Público, para tratar dos detalhes do processo autorizado em junho – pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – para o provimento de 154 vagas na Superintendência da Zona Franca de Manaus.

A Comissão deverá tomar todas as providências administrativas necessárias para a realização do concurso, como a escolha da instituição que realizará as provas e a sugestão de conteúdo programático para as mesmas. A portaria, porém, deixa claro que a Comissão não poderá ter qualquer acesso às questões do certame, cabendo à instituição escolhida elaborar, confeccionar, armazenar e distribuir as provas aos concursandos.

A presidência da Comissão Organizadora será feita pela servidora Izabel Henriques de Mello. Como membros, foram definidos os servidores Marcus Vinicius Benfica Alves, Érica Rabelo Freire, João Paulo Penhalosa Duarte e Maria da Conceição Vicente de Lima.

A autorização para concurso público na SUFRAMA foi publicada no Diário Oficial da União do último dia 21 de junho e ficou estabelecido o prazo de seis meses para a publicação do edital. “Com o estabelecimento da Comissão, porém, nossa expectativa é que tudo esteja definido, com edital na rua, até o final de setembro”, disse Thomaz Nogueira.

De acordo com a Portaria nº 218, de 20 de junho de 2013, a SUFRAMA está autorizada a prover 154 postos de seu Plano Especial de Cargos, com as oportunidades distribuídas em cargos de nível superior (117 vagas) - em áreas como Engenharia e Economia - e cargos de nível intermediário (37 vagas).

A portaria também estabelece que os aprovados podem ser imediatamente empossados, desde que haja adequação orçamentária e financeira da nova despesa à Lei Orçamentária Anual (LOA).