Você está aqui: Página Inicial > Notícias > SUFRAMA discute Plano Nacional da Cultura Exportadora com Estados da Amazônia Ocidental

Notícias

SUFRAMA discute Plano Nacional da Cultura Exportadora com Estados da Amazônia Ocidental

Ações da autarquia dentro do PNCE foram apresentadas em reunião que contou com representantes dos Estados de Roraima, Rondônia e Amazonas.
por Layana Rios publicado: 15/02/2012 00h00 última modificação: 28/03/2016 12h08

Representantes dos Estados de Roraima, Rondônia e Amazonas relacionados ao Comércio Exterior estiveram presentes na sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), nesta terça-feira (14), para uma apresentação das ações da autarquia dentro do Plano Nacional da Cultura Exportadora (2012-2015).

Iniciativa do Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior (MDIC), o plano foi criado em abril de 2011 com o objetivo de desenvolver e difundir a cultura exportadora nos Estados, por meio de várias ações, já desenvolvidas pelos órgãos de governo e ou iniciativas privadas – a exemplo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) – dentre elas, a capacitação de gestores públicos, empresários e profissionais de comércio exterior, com a finalidade de aumentar e qualificar a base exportadora do país.

A SUFRAMA é uma das 14 entidades nacionais envolvidas na elaboração e execução do plano. “Reunimos os representantes dos Estados da área de abrangência da autarquia – infelizmente a participação de Acre e Amapá não foi possível – para que possamos estreitar o relacionamento na execução dessas ações”, explicou a coordenadora geral de Comércio Exterior da SUFRAMA, Gracilene Belota.

Durante a reunião, os técnicos da SUFRAMA apresentaram as ações que já são desenvolvidas dentro do planejamento estratégico da autarquia e que estão inseridas nas ações macro do plano nacional, para análise e discussão junto aos Estados. “A apresentação é importante para somar esforços no desenvolvimento do trabalho e também evitar a duplicidade de ações no momento em que os Estados enviarem seus planejamentos individuais”, apontou Belota.

No dia 02 de março será realizada mais uma reunião sobre o plano em Brasília onde as entidades nacionais apresentarão o resultado das discussões, para então dar início à execução das ações do plano, a partir do mês de abril.