Você está aqui: Página Inicial > Notícias > SUFRAMA e Fiocruz debatem sobre polo de biofármacos na ZFM

Notícias

SUFRAMA e Fiocruz debatem sobre polo de biofármacos na ZFM

O superintendente Appio Tolentino afirmou que o potencial da região para desenvolver produtos com matéria prima local é algo que deve ser explorado e que pode gerar grande quantidade de empregos tanto na Zona Franca de Manaus quanto em outras regiões.
por Márcio Gallo publicado: 25/08/2017 14h07 última modificação: 25/08/2017 15h12

O titular da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), Appio Tolentino, recebeu nesta terça-feira (22), no gabinete da autarquia, a visita do diretor da unidade Manaus da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Sérgio Luz, e do vice-diretor de gestão da unidade, Carlos Carvalho. Durante o encontro, foram debatidas as oportunidades de parcerias entre as duas instituições com vistas a estabelecer um polo fitoterápico e de biofármacos na região, com aproveitamento da matéria prima regional.

Na ocasião, o superintendente Appio Tolentino afirmou que o potencial da região para desenvolver produtos com matéria prima local é algo que deve ser explorado e que pode gerar grande quantidade de empregos tanto na Zona Franca de Manaus (ZFM) quanto em outras regiões. “Essa iniciativa possibilitará a formação de capital humano qualificado tanto para atender as demandas do setor industrial quanto para o setor comercial e de serviços. E isso poderá fomentar o segmento em todo o País”, afirmou.

Outros pontos positivos com o estabelecimento de um polo de biofármacos na Zona Franca será o incremento da produção de ciência e tecnologia na região, além de aperfeiçoar a cadeia produtiva do setor de medicamentos. “Acredito que temos que buscar uma maior aproximação entre a SUFRAMA e a Fiocruz para realizarmos um trabalho conjunto que gere resultados imediatos para a sociedade”, destacou Tolentino.

O diretor da Fiocruz/Manaus, Sérgio Luz, disse que “há grandes oportunidades na região que podemos identificar e aproveitar, como a produção em escala industrial do anti-inflamatório ‘unha de gato’, tão conhecido localmente e tão efetivo. Parcerias público-privadas podem contribuir neste sentido”.

Os representantes da Fiocruz aproveitaram a reunião para convidar o superintendente da SUFRAMA a conhecer as instalações da Fundação no Rio de Janeiro (Farmanguinhos), cuja vinculação ao Ministério da Saúde permite a geração de conhecimento científico e tecnológico com reconhecimento não apenas no Brasil, mas também em outros países.